Obras de ampliação da sede do Ciscel são inauguradas; atendimento deve ser ampliado

Com um investimento total de R$ 1,2 milhão, a unidade terá ampla recepção, mais consultórios, além de outros espaços

Obras de ampliação da sede do Ciscel são inauguradas; atendimento deve ser ampliado
Prefeitos consorciados e representantes do Ciscel durante a inauguração das obras de ampliação da instituição – Foto: Gustavo Linhares/DeFato

As obras de ampliação da sede do Consórcio Intermunicipal de Saúde Centro Leste (Ciscel) — localizada na avenida Duque de Caxias, 850, Esplanada da Estação, em Itabira — foram inauguradas na tarde de segunda-feira (7). Com um investimento total de R$ 1,2 milhão, a unidade passa a contar com recepção para 50 pessoas, cinco novos consultórios clínicos e para exames, quatro banheiros, uma sala de reunião para 50 pessoas e um almoxarifado. Os recursos foram viabilizados por meio dos repasses mensais dos municípios associados à instituição.

As obras de ampliação da sede do Ciscel foram idealizadas e tiveram início na gestão de Leris Braga, então prefeito de Santa Bárbara — e foram concluídas neste ano, quando o prefeito de Itabira, Marco Antônio Lage (PSB), assumiu como presidente da instituição intermunicipal. Leris Braga, inclusive, recebeu uma placa em homenagem aos serviços prestados diante do consórcio.

“Quero agradecer aos prefeitos consorciados, à [atual] presidência e à equipe do Ciscel por nos proporcionar essa celebração de inauguração da nova sede do Ciscel. Essa sede é um instrumento para atender, para acolher, para tratar e para curar aqueles que aqui necessitarem. É um mão estendida aos indivíduos para que possam seguir a sua caminhada com saúde nessa vida linda que temos”, afirmou Leris Braga.

Obras de ampliação da sede do Ciscel são inauguradas; atendimento deve ser ampliado
Leris Braga, que presidiu o Ciscel, é homenageado pela atual diretoria – Foto: Gustavo Linhares/DeFato

O Ciscel tem como objetivo prestar serviços na atenção especializada e exames para a população de 12 municípios consorciados: Barão de Cocais, Bom Jesus do Amparo, Ferros, Itabira, Itambé, Morro do Pilar, Passabém, Santa Bárbara, Santa Maria de Itabira, Santo Antônio do Rio Abaixo, São Gonçalo do Rio Abaixo e São Sebastião do Rio Preto.

Ampliação do atendimento

Segundo informações do próprio Ciscel, em 2020 e 2021 foram realizados, em média, 350 mil atendimentos anuais. Agora, com a ampliação da estrutura e com a desaceleração da pandemia de Covid-19, a expectativa é de que o consórcio amplie em até 50% o seu índice de atendimento por ano — chegando a 525 mil pessoas atendidas.

“O Ciscel contrata serviços, que são as consultas e exames especializados, para atender a demanda desses 12 municípios, pois a maioria deles, por serem pequenos, não conseguem fazer essa contratação em grandes quantidades. Então o Ciscel faz essa contratação em volumes maiores e com melhores condições para auxiliar essas cidades”, explicou Nélia Maria Tonelli Carvalho, secretária executiva do Ciscel.

Próximos desafios

O presidente do Ciscel, o prefeito de Itabira Marco Antônio Lage, comentou sobre a importância do Ciscel para a melhora da saúde pública regional, permitindo que a população tenha mais conforto e acesso aos atendimentos oferecidos pelos municípios consorciados.

“Essa obra praticamente dobra a capacidade de atendimento, consultas e pequenas cirurgias para 12 municípios da nossa região. Uma ação que melhora a saúde pública, que é o objetivo do Ciscel e que deve ser de todos os prefeitos. E agora temos uma sede nova, ampliada e que a partir da próxima semana aumentará a sua capacidade [de atendimento]. Mas, claro, ainda há muito trabalho a ser feito para darmos mais dignidade aos usuários da saúde pública”, avaliou Marco Antônio Lage.

Já o vice-presidente do Ciscel, Décio Geraldo dos Santos (PSB), prefeito de Barão de Cocais, ressaltou alguns dos próximos desafios a serem e enfrentados pelo consórcio intermunicipal. “Ainda temos muitos desafios, sendo que o principal é aumentar a tabela [de pagamento dos serviços de saúde], pois, infelizmente, devido a tabela atual não temos muitos médicos credenciados, o que dificulta a oferta de serviços”, destacou.

MAIS NOTÍCIAS