“Será fundamental para diminuir tempo de viagem e reduzir o número de acidentes”, diz ministro sobre trecho duplicado da BR-381

Sete quilômetros de pista duplicada, próximo a Nova União, foram entregues nesta segunda-feira (3)

“Será fundamental para diminuir tempo de viagem e reduzir o número de acidentes”, diz ministro sobre trecho duplicado da BR-381
Foto: DeFato

A obra de duplicação da BR-381 avançou mais um passo. Nesta segunda-feira (3), o Ministério da Infraestrutura, por meio do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), entregou mais 7 quilômetros de pista duplicada da rodovia. O trecho, próximo ao município de Nova União, está localizado entre o KM 411 e o KM 418, perto da ponte do Engenho Velho.

Sete quilômetros de pista duplicada, próximo a Nova União, foram entregues nesta segunda-feira (3)

Em 2020 já foram entregues 28 quilômetros de pista duplicada na BR-381. De acordo com o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, presente no ato de liberação do trecho, até outubro deste ano serão entregues os 37 quilômetros concluídos do lote 7 da BR-381. Ademais, em dezembro, a obra será finalizada com 66 km de duplicação.

“Essa obra será fundamental para diminuir o tempo de viagem e reduzir o número de acidentes. Percebe-se que aqui há uma quantidade grande de subidas e descidas, que provocavam muitos engarrafamentos. O trecho que desce, nós vamos operar em duas faixas e o que sobre em três. Isso vai dar fluidez para o trânsito e será fundamental para o tráfego pesado, comum da região. A intervenção que está sendo feita aqui, com certeza, será para salvar vidas”, disse o ministro sobre as obras.

Duplicação

Conforme apresentado pelo Dnit, o lote 7 está com mais da metade das obras previstas concluídas. De um total de 37,5 quilômetros, 22 quilômetros de pista duplicada já estão abertos ao tráfego. Além disso, também foram finalizadas as 11 obras de arte especiais previstas (OAE) neste trecho: seis pontes, dois viadutos e três passarelas para travessia de pedestres.

“As obras de duplicação e modernização da BR-381/MG, que incluem a diminuição do raio de algumas curvas, ou a eliminação das mesmas, vão aumentar a segurança dos usuários da rodovia e contribuir para o desenvolvimento da economia da região”, afirmou o diretor-geral do DNIT, general Santos Filho.

O vice-governador de Minas Gerais, Paulo Brant, também esteve na cerimônia de inauguração do trecho. Ele destacou a importância da entrega da obra para a região. “Eu vivi de perto o drama, não só pela questão urbana como também pela perda econômica. Essa região aqui tem muito potencial, apesar de se sentir um pouco ilhada do resto de centro econômico de Minas. A duplicação é uma reivindicação antiga e agora, felizmente, percebemos que essa obra será concluída. Ela vai vai transformar essa região radicalmente”, disse o vice-governador.

O conteúdo continua após o anúncio

Complexidade

De acordo com os engenheiros responsáveis pelo lote 7 das obras de duplicação, Marco Túlio Moura e Henrique Faria, da Empresa Construtora Brasil (ECB), os trabalhos foram considerados complicados por trazer um pavimento rígido, material inovador e não usual no Brasil.

“É uma obra que vai ficar por muito tempo para a população, trazendo benefícios para a região. É um orgulho fazer parte desse projeto tão importante, ainda mais por se tratar de um trecho tão complicado em relação a quantidade de acidentes”, ponderaram os profissionais.

Engenheiros responsáveis

Em consonância, o ministro também destacou o grau de dificuldade para a conclusão da obra por envolver uma quantidade grande de desapropriação, retificação de traçados, viadutos, pontes, túneis e remoção de interferências com concessionárias. “Além disso, há uma complexidade relacionada à própria topografia do terreno. Fazer uma obra na BR-381 não é simples porque você tem que fazer a obra com a rodovia em movimento”, afirmou o ministro.

Concessão

Ainda, segundo o ministro da Infraestrutura, amanhã (4), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) dará início ao processo de aprovação dos estudos para a concessão da BR-381, junto com a BR-262 no Espírito Santo. “Com as duas obras serão 595 km duplicados, cerca de R$10 bilhões investidos nos próximos anos. O estudo será encaminhado ao Tribunal de Contas da União para analisar e autorizar o leilão até o segundo trimestre de 2021”, informou o ministro.

A duplicação também facilitará o acesso ao complexo portuário de Tubarão (ES) e o fluxo de importação/exportação.

Histórico

O Dnit é órgão responsável por quatro de um total de 11 lotes das obras de duplicação e melhoramentos na BR-381, desde Belo Horizonte a Governador Valadares. Ainda, os lotes 3.2 e 3.3 já foram concluídos pela Autarquia. Com 28,6 quilômetros de extensão, o lote 3.1 apresenta 12,7 quilômetros contínuos de pista duplicada concluídos, incluindo os túneis Antônio Dias e Prainha. Portanto, os demais lotes da BR-381 também passarão por obras de duplicação, mas o processo será realizado através do programa de concessão desenvolvido pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Infraestrutura.

Assim, ao longo do segmento da BR-381 que será duplicado, localizam-se a região do Vale do Aço e importantes cidades, como Governador Valadares, Ipatinga, Coronel Fabriciano, Timóteo e João Monlevade. A duplicação também facilitará o acesso ao complexo portuário de Tubarão (ES) e o fluxo de importação/exportação.

MAIS NOTÍCIAS