7 mitos e verdades da compra de imóvel para saber antes de fechar negócio

Se chegou a hora de fechar negócio, confira a seguir sete mitos e verdades antes de fazer sua compra de imóvel!

7 mitos e verdades da compra de imóvel para saber antes de fechar negócio

Embora exija muita pesquisa, planejamento e investimento inicial, a tarefa de adquirir um imóvel pode ser facilitada com o esclarecimento de todas as informações necessárias. Saber distinguir o que é mito e verdade nos processos de financiamento, nas etapas do pagamento e nos fatores que interferem na precificação do imóvel, por exemplo, pode poupar tempo e dores de cabeça.

Se chegou a hora de fechar negócio, confira a seguir sete mitos e verdades antes de fazer sua compra de imóvel!

Toda pessoa pode financiar a compra de imóvel

Mito. Embora as oportunidades de acesso ao crédito para investimento em imóveis tenham crescido bastante, dizer que qualquer pessoa pode fazer um financiamento ainda não é uma realidade. Isso porque muitos bancos não garantem crédito para 100% do valor do bem, fator que dificulta a compra para quem não tem recursos sobrando. Além disso, algumas pessoas ainda encontram dificuldade para comprovar a própria renda de acordo com os critérios solicitados pelas agências financiadoras. Assim, sem garantia de um valor mensal mínimo para o financiamento, dificilmente o banco liberará o crédito necessário para a compra.

O financiamento sempre demora a sair

Nem sempre. Tudo depende do tipo de financiamento e agente escolhido — banco ou construtora —, além da organização do comprador. Financiamentos em bancos geralmente costumam exigir um número de documentos maior, além de simulações de crédito para conferir se a renda do cliente será suficiente para arcar com o investimento total. Sendo assim, é dever do comprador interessado garantir que toda a documentação e comprovantes sejam entregues no tempo solicitado!

Antecipar parcelas traz vantagens ao comprador

Verdade. Poder antecipar a quitação do imóvel é uma forma de economizar dinheiro, visto que o pagamento de juros é reduzido. Assim, se o comprador perceber que possui recursos de sobra para investir nas parcelas já definidas, poderá negociar descontos com o banco e diminuir o custo final do imóvel.

Todo financiamento tem prestações decrescentes

Nem todos. Atualmente, os sistemas Price, SAC e SACRE são os mais utilizados para determinar as taxas de juros e amortização envolvidas com a compra de imóvel. Entre eles, o sistema SAC costuma ser bastante vantajoso e garante mais segurança ao comprador, já que as parcelas finais do empréstimo podem chegar a custar metade do valor investido nas primeiras.

É difícil avaliar o valor de um imóvel

Verdade. A maioria das pessoas não tem conhecimento de mercado para estabelecer um valor de imóvel próximo da realidade. Para garantir que encontrou um bem com preço justo, o futuro comprador poderá compará-lo com outros imóveis parecidos na mesma região. A pesquisa pode ser feita em diferentes imobiliárias ou até mesmo com amigos e conhecidos que já fizeram investimentos. Na necessidade de obter informações mais detalhadas, o ideal é contratar um corretor especializado para auxiliar no processo.

Imóveis menores são mais baratos

Mito. O preço de um imóvel pode sofrer a interferência de outros fatores que não se limitam ao tamanho da área construída. Aspectos como tipologia, localização, posição, cidade e quantidade de cômodos costumam ser bastante valorizados na hora de definir o custo final. Além disso, o uso de diferentes estratégias das incorporadoras, construtoras e imobiliárias na hora da venda ajudam a valorizar o empreendimento.

Imóveis sempre valorizam

Mito. Imóveis nem sempre podem ser considerados um investimento para o futuro, mas sim um patrimônio. Não se pode dizer que imóveis necessariamente valorizam, já que o preço de uma casa ou apartamento sempre sofre a influência da economia e, consequentemente, do poder de compra dos investidores. Assim, o empreendimento comprado pode até manter o seu valor nos próximos anos, mas a inflação pode interferir no preço de venda.