Casa construída com rejeitos de mineração é apresentada em Minas Gerais

Projeto desenvolvido pela Gerdau, em parceria com a UFMG, está localizada em Ouro Branco

Casa construída com rejeitos de mineração é apresentada em Minas Gerais
Casa Sustentável fica em Ouro Branco/MG – Foto: Divulgação

Uma residência totalmente construída a partir de rejeitos da mineração de ferro passa a ser atração em Ouro Branco, a cerca de 180 quilômetros de Itabira. O projeto foi desenvolvido pela empresa Gerdau, em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e apresenta ao público novos conceitos de sustentabilidade aplicados à atividade minerária e ao conceito de economia circular na habitação.

A tecnologia pioneira, desenvolvida junto ao Departamento de Engenharia de Minas da UFMG, viabilizou a produção de blocos, argamassa e piso drenante, entre outros produtos de construção, com rejeitos de minério de ferro, uma solução que pode transformar a gestão de resíduos da mineração no futuro. A tecnologia, de acordo com a equipe necessária pela elaboração, “oferece novas alternativas que ajudarão a tornar mais sustentável a atividade minerária

Ao todo, cerca de 30 pessoas se dedicaram ao desenvolvimento da tecnologia e execução da obra. A casa de 48 m² e sete cômodos seguiu os pré-requisitos do programa Federal Minha Casa Minha Vida, e é fruto de um projeto do premiado arquiteto Gustavo Penna, que buscou alternativas para combinar design e o melhor aproveitamento dos recursos naturais.

“Esse projeto é feito de matéria e espírito. A possibilidade de dar novos significados, ecologicamente adequados, para os coprodutos inutilizados da mineração é o que tornam essa Casa tão singular. Ela é exemplo, ao mesmo tempo simples e potente, de um planejamento coordenado, que integra conhecimento atual de tecnologia sustentável, processos construtivos eficientes e uma arquitetura que otimiza o aproveitamento dos recursos naturais, gerando economia”, revela o arquiteto.

Casa é construída com rejeitos da mineração – Foto: Divulgação

Além disso, a Casa conta com sistemas ecologicamente corretos e que já estão acessíveis ao mercado, como aquecimento solar, a geração de energia, biodigestores, tanques de compostagem e captação de água pluvial.

O conteúdo continua após o anúncio

Para Wendel Gomes, Diretor de Mineração e Matérias-Primas da Gerdau, a Casa Sustentável representa um avanço importante para os desafios da mineração no Brasil e no mundo.

“A mineração é um setor importante para a economia nacional e a base de muitos produtos que estão presentes em nosso cotidiano. Por isso, nós desenvolvemos a atividade de forma responsável, buscando constantemente soluções que tornem sua gestão inteligente e sustentável. Essa iniciativa, ainda em modelo experimental, é a prova de que com investimento e tecnologia é possível transformar o que era desafio para o setor em novas oportunidades para as empresas e para a comunidade de uma forma geral”, avalia.

Projeto foi desenvolvido pelo arquiteto Gustavo Penna – Foto: Divulgação

Educação ambiental

A partir de novembro, estudantes e pesquisadores poderão visitar a Casa Sustentável no Biocentro do Gerdau Germinar. O espaço será utilizado em abordagens de educação ambiental do programa, com o objetivo de apresentar na prática a relevância da mineração para o mundo contemporâneo e diversas tecnologias que podem ser adotadas em nossas casas, de forma as deixa-las mais sustentáveis.

A visitação ao Gerdau Germinar tem finalidade educacional e é aberta às escolas e aos pesquisadores de todo o país. Os interessados em conhecer o espaço podem entrar em contato pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone (31) 3749-5800.

Serviços relacionados