O modo de fazer do Bolo de Arroz de Diamantina é reconhecido como patrimônio cultural

A preocupação com a manutenção deste saber demonstra que ele está enraizado no cotidiano da sociedade, sendo parte de suas memórias afetivas e de suas referências histórico-culturais e identitárias

O modo de fazer do Bolo de Arroz de Diamantina é reconhecido como patrimônio cultural

O modo de fazer do Bolo de Arroz de Diamantina foi reconhecido como patrimônio cultural imaterial municipal. Desde então, passou a subsistir a obrigação pública de documentar, acompanhar, investir e apoiar a sua recriação. O modo de fazer do Bolo de Arroz muito representa para a sociedade diamantinense e lhe configura uma singularidade. A preocupação com a manutenção deste saber demonstra que ele está enraizado no cotidiano da sociedade, sendo parte de suas memórias afetivas e de suas referências histórico-culturais e identitárias.

Não é possível precisar desde quando o bolo é preparado.  Evidentemente sua receita pode ter sido transmitida oralmente por inúmeras gerações, sem que seja possível obter registros. De acordo com o dossiê de registro do bem, SECTUR (2014, p.122), algumas pessoas, disseram ter ouvido tratar-se de bolo feito desde a época dos escravos ou da época dos índios. Outrora vendido antes da missa da madrugada, era meio de subsistência de muitas famílias. Hoje é distribuído gratuitamente após a alvorada da Festa do Divino Espirito Santo e na Festa do Rosário dos Homens Pretos.

Atualmente a confecção do Bolo de Arroz na cidade de Diamantina, preservando em parte, sua receita original e os passos de sua confecção, vem sendo realizada pela Ordália, coordenadora da Vila Educacional de Meninas –VEM, que realizou pesquisa e buscou conhecimento para sua elaboração. No âmbito do programa Municipal de Educação Patrimonial “De olho no patrimônio” são realizadas anualmente oficinas com foco na recriação do modo de fazer do bolo de arroz. Desde o registro do bem, cantineiras, adolescentes e senhoras dos programas dos Centro de Referência em Assistência Social, professores da rede municipal e comunidade diamantinense participam de oficinas e têm a oportunidade de aprender sobre o patrimônio cultural. (Por Márcia Dayrell França Botelho, Historiadora)

O conteúdo continua após o anúncio

 

A famosa Receita do Bolo de Arroz
(Célia Farnezi)

150g de arroz em pó
100g de arroz cozido
01 xícara de abóbora cozida e amassada
01 xícara de banha
01 xícara de óleo
01 xícara de manteiga
02 xícaras de queijo ralado
meio litro de leite
02 xícaras de açúcar
01 xícara de trigo sem fermento
03 ovos
50g de fermento biológico fresco
01 colher de sopa de canela
01 colher de sopa de cravo
Modo de Preparo do Bolo de Arroz:
Cozinhar a abóbora e amassar. Cozinhar o arroz só com água.
Em uma panela, coloque a banha, o óleo e a manteiga e deixe derreter. No liquidificador, bata o pó de arroz, o trigo, as abóboras, os ovos e o leite. Em seguida, despeje em uma vasilha grande e acrescente o arroz cozido, a manteiga, o óleo e a banha derretidos, misture até ficar no ponto. Depois, adicione o açúcar, o queijo ralado e misture bem. Acrescente a canela, o cravo e por último o fermento biológico.
Coloque em uma forma e deixe assar por alguns minutos. (Fonte Pousada do Garimpo)

Serviços relacionados