Seis destinos no Brasil para encantar chocólatras

O Brasil é considerado o terceiro maior no mercado de chocolate do mundo

Seis destinos no Brasil para encantar chocólatras

Nascido nas civilizações pré-colombianas da América Central e aprimorado na Europa entre os séculos 18 e 19, o chocolate é uma das iguarias mais amadas do planeta. No Brasil não é diferente: temos o terceiro maior mercado de chocolate do mundo e 75% dos brasileiros são consumidores fiéis dessa maravilha feita à base de cacau.

Das montanhas do Sul e Sudeste aos paraísos tropicais do Norte e Nordeste, não faltam destinos domésticos para o chocólatra que deseja adicionar a sua viagem doses extras de felicidade em formato de bebida, tablete ou bombom.

Listamos abaixo seis destinos para quem procura uma experiência mais doce nos períodos de férias ou feriados. Basta ativar os alertas dos sites de venda de passagens aéreas para chegar rapidinho a estes destinos deliciosos.

1 – Gramado

Localizada na Serra Gaúcha, a aproximadamente 120 km da capital Porto Alegre, a cidade é uma das opções para quem ainda não pode experimentar in loco o chocolate suíço, considerado o melhor do mundo. O clima frio e a arquitetura colaboram para uma atmosfera europeia que não deixa a desejar. Além de agradar os amantes de chocolate, Gramado também oferece bons vinhos, cafés e belos passeios para casais e famílias. Se o turista for amante da sétima arte, a dica é ir em agosto, época do Festival de Gramado, um dos mais importantes eventos de cinema da América Latina.


2 – Campos do Jordão

Esse destino é o preferido no Brasil de quem gosta de frio, sofisticação e badalação. Localizada no interior de São Paulo, a 1.628 metros de altitude, Campos do Jordão é a cidade mais alta e a que possui temperatura média mais baixa de todo o Brasil (13.6°C). No verão, o termômetro não ultrapassa os 24°C e no inverno, o turista pode experimentar sensação térmica negativa. As hospedagens têm diárias que variam de R$ 90 a mais de R$ 1.000, portanto, a dica para quem quer economizar é ir fora da temporada de inverno, quando os preços despencam. Dezenas de fábricas, lojas e cafés coloniais estão disponíveis em Campos do Jordão para o deleite dos chocólatras mais exigentes.


3 – Monte Verde

Localizado na Serra da Mantiqueira, na divisa entre São Paulo e Minas Gerais, o pequeno distrito de Monte Verde possui cerca de seis mil habitantes que adoram receber turistas o ano inteiro. Fundado por um casal imigrante da Letônia, o lugarejo também possui cenário europeu e o clima frio que aquece corações de casais ou famílias inteiras. As diversas lojas e fábricas de chocolate não podem faltar no roteiro do turista. Aliás, os praticantes de ecoturismo podem usar o chocolate como fonte de energia para fazer as trilhas locais que levam a mirantes e cachoeiras incríveis.


4 – Nova Friburgo

Situada na Rota da Serra Verde Imperial (RJ), Nova Friburgo é uma cidadezinha muito acolhedora. Com temperaturas amenas no ano inteiro, o  destino é um dos preferidos dos cariocas e turistas que desejam fugir do calor de 40°C comum no verão do Rio. Cercados de Mata Atlântica, os passeios friburguenses levam a belas cachoeiras, riachos e mirantes. Em agosto, pleno inverno, a Casa Suíça, em parceria com a Associação Nova Friburgo e a prefeitura, realiza um festival de chocolate para deliciar o turista que ama o ar puro das montanhas.


5 – Ilhéus

Engana-se quem pensa que chocolate não combina com clima tropical. A terra baiana de Jorge Amado é considerada a “capital do cacau”, por causa das fazendas desse fruto dos deuses que enriqueceram a cidade no período colonial. Uma viagem a este paraíso nordestino agrada turistas de todas as idades e perfis. Além de aproveitar 100 km de praia, o visitante de Ilhéus respira história brasileira nos passeios às fazendas e ao centro histórico da cidade, enquanto degusta as maravilhas locais feitas com cacau fresquinho.


6 – Ilha do Combu

A apenas 15 km de barco de Belém (PA), esse destino é perfeito para quem ama chocolate e também tem vontade de se embrenhar nos rios e igarapés do delta do Amazonas. Ao chegar no destino, o turista se encanta com os murais pintados nas palafitas que compõe o cenário ribeirinho. Além das belezas naturais e um delicioso banho de rio, a ilha proporciona ao turista uma aula de produção de chocolate artesanal e 100% orgânico, que pode ser ministrada informalmente pela simpática paraense Dona Nena, a produtora local mais famosa da região.