Com arma de pressão e explosivos caseiros, aluno dispara em escola

Caso ocorreu na tarde desta segunda (29), em Americana, no interior de São Paulo

Com arma de pressão e explosivos caseiros, aluno dispara em escola
Foto: Site da escola

Um aluno de uma escola particular da cidade Americana, no interior de São Paulo, invadiu a instituição e realizou disparos com uma arma de pressão. Segundo a Polícia Militar, uma funcionária foi atingida e teve ferimentos leves. Além disso, o adolescente também carregava explosivos caseiros.

Uma equipe do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) precisou se deslocar até o Colégio Salesiano Dom Bosco, um dos colégios mais tradicionais da cidade, para verificar os artefatos. A PM explicou que a funcionária atingida é orientadora da escola e foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros para um hospital particular.

A corporação relata que chegou ao local após denúncias de que o autor, um adolescentes de 13 anos, estaria entrando no colégio uniformizado e carregando uma “arma de cano longo”. A polícia também contou que, logo após a denúncia, foi possível ouvir o barulho de disparo. No momento do ataque, 15 funcionários e seis alunos estavam na unidade de ensino.

Ao ver a polícia chegando ao local, o adolescente teria tentado suicídio com a arma de pressão, mas teve três ferimentos leves na região da cabeça. Depois de ser atendido pelos Bombeiros, o jovem foi levado para outro hospital particular da cidade.

Ao verificar os pertences do garoto, a polícia encontrou um martelo e sete garrafas de explosivos caseiros, que estavam guardados dentro da capa de um violão. Ao ser detido, o estudante contou que usou materiais como acetona e thinner para fazer os explosivos.

Detalhes

De acordo com o que foi descrito pela polícia, o aluno entrou na escola como se fosse participar de atividades e seguiu até o primeiro andar. Lá, ele acendeu um explosivo e jogou na sala da diretora, mas não foi detonado. Depois, já no segundo andar, o rapaz fez os disparos. Segundo a polícia, a arma de pressão pertence ao pai do estudante.

A PM descobriu que as garrafas de explosivo estava cheias de pregos, parafusos e chumbos. Também foram encontrados com ele uma faca, uma picareta, uma bomba pirotécnica, duas bombas artesanais, munições calibres 380 e 357, além de um isqueiro.

A Polícia Civil ainda apura o que motivou a ameaça do estudante. O caso foi registrado no 4º Distrito Policial como ato infracional e lesão corporal, falso alarme, posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e porte ilegal de arma de fogo de uso permitido.

MAIS NOTÍCIAS