Como o brasileiro pretende comemorar o Dia das Mães?

Como a pandemia influenciou numa data importante e como devem ser as comemorações no segundo ano consecutivo de isolamento social

Como o brasileiro pretende comemorar o Dia das Mães?
Foto: Reprodução / Internet
O conteúdo continua após o anúncio


Em tempos de pandemia, as datas comemorativas – tão importantes para as famílias brasileiras – tem passado por mudanças e transformações. O Dia das Mães é uma delas. Esse será o segundo ano seguido de comemorações em meio à quarentena e ao isolamento social.

Mesmo assim, o brasileiro não abriu mão de comemorar a data. O Dia das Mães é considerado de muita relevância para o público nacional, sobretudo no sentido de aproximação familiar. Por isso, assim como em 2020, a celebração da data essa ano deve ser restrita a familiares mais próximos e com festas de pequeno porte.

Assim, é importante ressaltar que a tradicional “lembrancinha” não poderá ficar de fora. Muitas vezes, o presente é a principal forma de comemorar a data. Nesse quesito, além das mães, sogras; avós; companheiras; irmãs e madrinhas também figuram na lista de quem vai receber presente.

Seguindo na casa do tradicionalismo, os brasileiros devem dar preferência a certos tipo específicos de presentes. Na lista dos mais vendidos estão: cosméticos; perfumes; roupas e acessórios de vestuário; relógio; pulseira; brincos; colares; anéis e, por fim, guloseimas.

Os filhos do Brasil também não costumam economizar demais nos presentes às mães. Dessa maneira, há uma expectativa em que se gaste entre R$50,00 e R$100,00 com as lembrancinhas. Antes da pandemia, esses valores eram mais altos, já que entre os presentes havia itens como viagens em família ou almoços em restaurantes mais requintados.

Como o cenário atual segue exigindo uma série de adaptações por parte de comerciantes e consumidores, o sistema de entregas ainda deve ser o mais usado na distribuição dos mimos. Quem deve faturar muito são os donos de negócios com lojas on-line ou bem organizados com as vendas a distância.

Diante dessa realidade atípica, a agilidade e criatividade das marcas e dos comércios devem fazer a diferença nas comemorações do dia das mães. Esse ano, há ainda, grandes chances de crescimento dos pequenos comerciantes e daqueles que oferecem itens individualizados com experiência pessoais. Artesãos, adeptos do “faça você mesmo”, fornecedores locais e produtores caseiros devem lucrar muito na data.

MAIS NOTÍCIAS