Conhecida como Rodovia da Morte, BR-381 tem mais de um acidente por dia

A BR-381, conhecida como “Rodovia da Morte”, tem uma média de 1 acidente por dia, no trecho entre Belo Horizonte e João Monlevade, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A própria corporação destaca os perigos na estrada: é uma rodovia de pista simples, possui um traçado extremamente sinuoso, com muitas curvas e derivações. Para […]

Conhecida como Rodovia da Morte, BR-381 tem mais de um acidente por dia
que aumentam os perigos na estrada

A BR-381, conhecida como “Rodovia da Morte”, tem uma média de 1 acidente por dia, no trecho entre Belo Horizonte e João Monlevade, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A própria corporação destaca os perigos na estrada: é uma rodovia de pista simples, possui um traçado extremamente sinuoso, com muitas curvas e derivações. Para complicar a situação, o trecho está em obras desde 2014. Quem passa pela via se depara com vários desvios, pistas inacabadas, trechos interditados. A duplicação é prevista para 330 km da BR-381, mas até agora nenhum trecho foi concluído e apenas dois lotes – 7 e 3.1 – estão com obras em andamento.

Na madrugada desta quarta-feira (5), um jovem universitário morreu após uma colisão frontal entre uma van que transportava estudantes de Santa Bárbara e um caminhão. O acidente aconteceu no KM 406 da BR-381, em Nova União, e deixou cinco feridos. Raony Kellyton Gonçalves, que cursava o 5º período Direito na Uni-BH, não resistiu aos ferimentos e faleceu. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, devido à gravidade do acidente, a pista ficou interditada totalmente por três horas e meia. O socorro das vítimas foi feito pelo Corpo de Bombeiros.

Estatísticas 

Somando as ocorrências de acidentes registradas pela PRF nos últimos dois anos (2017 e 2018), no trecho entre Belo Horizonte e João Monlevade, foram registrados 851 acidentes, o que dá uma média de 1,16 ocorrência por dia. Em 2017, foram 512 acidentes, 732 feridos e 46 mortes. Já no ano passado, foram 339 acidentes, 543 feridos e 46 mortes. A PRF alerta sobre os perigos e risco do tráfego na rodovia e pede para que os motoristas tenham paciência, calma, prudência e responsabilidade.

O conteúdo continua após o anúncio

Duplicação

A BR-381 é uma das principais rodovias federais que interliga os estados de Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo. A duplicação da BR-381 se arrasta há mais de quatro anos. O cronograma inicial era de conclusão em fevereiro de 2017. Nesta quarta-feira (5), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou que vai disponibilizar nos próximos dias as consultas públicas para concessão dos trechos de duplicação da rodovia.

Para a Polícia Rodoviária Federal,as obras de duplicação interferem de forma significativa no fluxo de veículos na rodovia. Por ser uma situação inevitável devido a necessidade das obras de duplicação, a PRF sinaliza para que os motoristas fiquem atentos, pois congestionamentos, filas e interdições na rodovia continuarão constantes. Segundo a PRF, motoristas já estão optando por rotas alternativas para evitar a passagem pelo percurso.

 

MAIS NOTÍCIAS