“Estamos deixando Itabira em uma condição muito melhor que encontramos”, diz Ronaldo Magalhães

Declaração foi feita em uma coletiva realizada na manhã desta terça (29)

“Estamos deixando Itabira em uma condição muito melhor que encontramos”, diz Ronaldo Magalhães
Foto: Victor Eduardo/DeFato Online
O conteúdo continua após o anúncio


Na manhã desta terça-feira (29), o atual prefeito de Itabira, Ronaldo Magalhães (PTB), concedeu uma entrevista coletiva em seu gabinete. Diante de vários jornalistas e integrantes do governo, o petebista fez uma avaliação sobre seu mandato, citou medidas realizadas durante os quatro anos e falou sobre a possibilidade de continuar na vida pública após ter sido derrotado por Marco Antônio Lage (PSB) nas eleições municipais deste ano.

Ronaldo classificou sua gestão como um “governo de vários desafios”, mencionando a dívida deixada pelo mandato de Damon Lázaro de Sena, vigente entre 2013 e 2016. A falta de repasse do governo estadual em 2018, que giraria em torno de R$ 60 milhões, e o combate à Covid-19 em 2020 também foram exemplificados como “obstáculos” para a Prefeitura. Porém, mesmo com as dificuldades financeiras, ele garantiu que deixa a prefeitura com R$ 150 milhões em caixa.

Além disso, Ronaldo admitiu ter falhado na construção do Parque Científico Tecnológico da Unifei e o peso das eleições no aumento de casos do coronavírus em Itabira. Até 15 de novembro, quando foi disputado o pleito, eram 3366 casos confirmados e 23 óbitos. Ontem, Itabira chegou a 5451 infectados e 40 mortes decorrentes do vírus.

Ronaldo Magalhães
O secretário da Fazenda, Marcos Alvarenga, e o secretário de governo, Ilton Magalhães, estiveram entre os integrantes do governo presentes na coletiva. Foto: Victor Eduardo/DeFato Online

O balanço final do prefeito, no entanto, foi positivo, como ele mesmo explica. “Em 2019 começamos a nos reorganizar e em 2020 veio a Covid-19. Então foi um governo de muitos desafios, mas com muito trabalho e dedicação. Acima de tudo, com uma equipe fazendo seu trabalho, cada um na sua pasta, mas pensando sempre em buscar dias melhores pra Itabira. Vencemos esses quatro anos relativamente bem com todos os desafios que surgiram”, declara.

O conteúdo continua após o anúncio

Questionado sobre a alta dos casos de coronavírus no município nos últimos meses, Ronaldo Magalhães admite que as eleições foram o principal fator para o agravamento do cenário. No entanto, ele pondera que esta tendência ocorreu no país inteiro e afirma que Itabira foi uma das melhores cidades de Minas no combate à pandemia.

“A gestão de Itabira foi uma das melhores de Minas Gerais na Covid. Aquilo (aumento dos casos) foi resultado da eleição, no Brasil todo. Mas nós, por todo esse trabalho que foi feito e eu estou vendo a comunidade de Itabira bastante consciente, as internações já caíram. Então aquilo foi fase de uma semana que foi resultado da eleição. Vou torcer muito pra não acontecer, mas há um risco de em meados de janeiro ocorrer a mesma coisa por causa do Natal e ano novo”, respondeu.

Continuidade na vida pública

Desde a década de 90 na vida pública itabirana, seja como vereador ou prefeito da cidade, Ronaldo Magalhães deixou em aberto a possibilidade de continuar na política. Ele citou o exemplo do prefeito eleito em Muriaé, José Braz, que assumirá a cidade da zona da mata mineira aos 95 anos em 2021.

Estou completando neste ano 24 anos de vida pública de muito sucesso, no sentido de resultados. Duvido que alguém tenha feito tanto por Itabira como eu fiz. Em maio completo 70 anos, não sei o que fazer. Você nunca pode falar que deixou de lado a vida política e foi buscar outras alternativas. Lógico que hoje, com 70 anos, não sei se vale a pena, mas quando vejo o Seu José Braz, lá em Muriaé, penso que estou muito novo (risadas). Vou descansar um tempo, cuidar da família, mas não sei te dizer que caminho vou seguir. Sair da política não vou”, afirmou.

<

MAIS NOTÍCIAS