Fusão da Ricardo Eletro e Insinuante cria a holding “Máquina de Vendas”

A "Máquina de Vendas", nova holding do mercado de varejo brasileiro, nascida da fusão entre a Ricardo Eletro e a Insinuante, já surge com o título de segunda maior rede de lojas de varejo do Brasil. O novo negócio, anunciado nesta segunda-feira (29) pelos presidentes da Ricardo Eletro, Ricardo Nunes, e da Insinuante, Luiz Carlos Batista, […]

A "Máquina de Vendas", nova holding do mercado de varejo brasileiro, nascida da fusão entre a Ricardo Eletro e a Insinuante, já surge com o título de segunda maior rede de lojas de varejo do Brasil.

O novo negócio, anunciado nesta segunda-feira (29) pelos presidentes da Ricardo Eletro, Ricardo Nunes, e da Insinuante, Luiz Carlos Batista, deu início a uma gigante com faturamento anual que deve chegar a R$ 5 bilhões. A "Máquina de Vendas" tem 528 lojas espalhadas em 200 cidades em 16 estados e no Distrito Federal. A presidência da companhia fica a cargo de Ricardo Nunes. Já Luiz Carlos Batista fica a frente do Conselho Executivo da holding.

A meta do grupo já é dobrar de tamanho nos próximos quatro anos e passar de 15 mil para 30 mil funcionários, com faturamento de R$ 10 bilhões em 1.000 lojas.

Apesar da fusão entre as duas empresas e a criação da "Máquina de Vendas", as lojas Ricardo Eletro e Insinuante continuam com suas marcas ativas no varejo. No Nordeste, onde a Insinuante é mais forte, a bandeira ficará mantida. Já nas outras regiões do país, a marca Ricardo Eletro continua e deve ganhar força. "Apenas neste ano, a holding irá inaugurar 50 novas lojas, inclusive em regiões onde as duas marcas ainda não estão presentes", afirma Ricardo Nunes.

MAIS NOTÍCIAS