Greve geral mobiliza grupos em Itabira nesta sexta-feira

Em resposta a reforma da previdência e aos cortes na educação, alunos da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), campus Itabira, em conjunto com os sindicatos SindUte, Sintsepmi e Metabase realizarão um ato unificado nesta sexta-feira (14). A ação segue em paralelo com a greve geral nacional convocada por movimentos sociais, sindicais e estudantis do país. […]

Greve geral mobiliza grupos em Itabira nesta sexta-feira
Manifestantes foram as ruas no dia 15 maio e levaram cartazes como protesto – Foto: Carol Vieira/DeFato

Em resposta a reforma da previdência e aos cortes na educação, alunos da Universidade Federal de Itajubá (Unifei), campus Itabira, em conjunto com os sindicatos SindUte, Sintsepmi e Metabase realizarão um ato unificado nesta sexta-feira (14). A ação segue em paralelo com a greve geral nacional convocada por movimentos sociais, sindicais e estudantis do país. A concentração do ato será na rodoviária da cidade às 11h.

Apesar da convocação para a greve geral, não haverá paralisação dos serviços de saúde e escolas do município. De acordo com o presidente do sindicato Metabase, André Viana, a participação do grupo é apenas para fortalecer a lutar contra a reforma da previdência. “Nossa única bandeira neste sentido é o trabalhador! Independente de governos qualquer um que apresentar medidas contra o trabalhador iríamos e iremos protestar”, ressalta o também vereador.

O conteúdo continua após o anúncio

O ato tem como resultado a semana de discussões dedicadas à preparação para a greve realizada por discentes, docentes e técnicos da Unifei. Foram ministradas aulas públicas para debater sobre o futuro da educação, conceitos do movimento estudantil, organização polícia nacional, gestão de orçamentos públicos, entre outros. A programação termina no sábado (15) às 9h com a Feira de Cursos e Projetos da Unifei na Praça Dr. Acrísio Alvarenga.

De acordo com o professor e um dos organizadores da greve, Leonardo Ferreira, a ideia é construir espaços de debate para que cada um apresente o seu ponto de vista e apresente o seu conhecimento. “ Todas as três categorias, movimento estudantil, técnicos-administrativos e professores definiram por votação em assembleia aderir à greve geral no dia 14”, completa.