Há mais de 20 anos na cidade, projeto “Saúde na Praça” segue atraindo itabiranos

Ação conta com aproximadamente 200 participantes

Há mais de 20 anos na cidade, projeto “Saúde na Praça” segue atraindo itabiranos
Foto: Divulgação
O conteúdo continua após o anúncio


Cuidar da saúde dos itabiranos e preservar o patrimônio público da cidade. É por meio dessas duas premissas que o projeto “Saúde na Praça”, liderado pelo ex-vereador Ronaldo Meireles de Sena, o Ronaldo Capoeira, segue na ativa há 24 anos.

Realizada de segunda a quarta-feira, a ação oferece atividades físicas gratuitas para aproximadamente 200 participantes de todas as idades. Itinerante, o projeto percorre diversos bairros de Itabira, e você confere o cronograma ao final da matéria.

Foto: Divulgação

Líder do Saúde na Praça, Ronaldo Capoeira detalha os benefícios públicos e pessoais trazidos pelo projeto, que oferece aulas funcionais, dança, luta e outros exercícios.

“Além da gente cuidar da saúde das pessoas, ainda conseguimos ajudar a cuidar das praças, porque é um bem público. Quando você deixa esses locais sem atividade, eles vão sendo depredados aos poucos. Então, se o bem não tomar conta do local, infelizmente o mal vai tomar. Portanto, esses são nossos objetivos. Primeiro, tirar as pessoas do sedentarismo e da depressão, ajudando-as na questão da obesidade e da autoestima. E também cuidarmos do nosso patrimônio”.

Segundo Ronaldo Capoeira, o projeto está aberto ao convite de qualquer associação comunitária do município. Definido o espaço, os exercícios são de responsabilidade apenas do ex-vereador.

O que dizem os participantes

Vanessa Gualberto participa do Saúde na Praça há poucos meses, mas já sente o impacto positivo em sua rotina. Para ela, as atividades são uma alternativa a outras formas de cuidar do corpo, como a academia.

“Particularmente, não curto a academia. Então eu gostei demais das aulas, porque tem um pouco de dança também, algo que eu gosto muito. E lá no sindicato, por exemplo, tem a vantagem de ter toda uma estrutura com ar-condicionado, água, toalete. Não é massante como a academia, é mais leve, as músicas são deliciosas. Eu me adaptei muito bem ao projeto”, diz.

Foto: Divulgação

Outra a elogiar o Saúde na Praça é a participante Aracele Fernandes. À DeFato, ela ressalta que o projeto a fez retornar à rotina de atividades com a qual sempre esteve acostumada. Além disso, os exercícios lhe ajudam em uma missão bastante exigente: a maternidade.

“Durante toda a vida, eu sempre fui muito de atividade. Não sou muito adepta à musculação, então eu sempre gostei da dança, já fiz dança do ventre há uns três anos, sempre corri, mas dei uma estagnada devido a duas meninas novas que eu tenho. Então, fisiologicamente, para mim foi bom, porque com os filhos começamos a ter problemas urinários. Mas com menos de um mês eu senti que não estava acontecendo mais comigo. Também é a chance de socializar, fazer novas amizades, além de cuidar do corpo e da mente. Com criança pequena, a gente fica muito estressado, né? E isso nos relaxa”, explica.

Foto: Divulgação

Cronograma – Saúde na Praça

  • Segunda-feira, 7h da manhã: quadra do bairro Pedreira
  • Segunda-feira, 18h: Sindicato Metabase (bairro Pará)
  • Segunda-feira, 19h: Belacamp
  • Terça-feira, 18h: quadra do bairro São Marcos
  • Quarta-feira, 7h da manhã: quadra do bairro Pedreira
  • Quarta-feira, 18h: Praça da Vila Paciência
  • Quarta-feira, 19h: Praça do Campestre, próximo ao SJ
cassino criptomoedas