Heraldo Noronha adia para terça-feira votação dos vetos de Marco Lage; pauta da Câmara permanece trancada

Até que os vetos do prefeito sejam levados ao plenário, nenhum outro projeto de lei pode ser votado

Heraldo Noronha adia para terça-feira votação dos vetos de Marco Lage; pauta da Câmara permanece trancada
Heraldo Noronha, presidente da Câmara de Itabira – Foto: Gustavo Linhares/DeFato
O conteúdo continua após o anúncio


Havia uma expectativa de que os vetos do prefeito Marco Antônio Lage (PSB) às emendas apresentadas pelos vereadores nos projetos da reforma administrativa, Plano de Cargos e Salários e Estatuto do Servidor fosse votados na noite de terça-feira (20), em uma reunião extraordinária prevista para às 19h. Porém, pouco antes do encontro, o presidente do Legislativo, Heraldo Noronha Rodrigues (PTB), comunicou o cancelamento da sessão plenária e adiou a votação para a próxima semana. Com isso, a pauta da Casa permanece trancada, sem que outros projetos de lei possam ser apreciados.

Em conversa com a imprensa, Heraldo Noronha disse que forma encontradas divergências entre o projeto de lei que estabelece a reforma administrativa enviada pela Câmara à Prefeitura de Itabira e o que foi publicado no Diário Oficial Eletrônico do Município. Segundo as informações, o texto publicado do Diário Eletrônico estaria com menos artigos do que a matéria aprovado pelos vereadores.

“A gente está preferindo conferir mais detalhadamente para não ter erro, por isso a gente preferiu remarcar essa reunião pra terça-feira (27), porque não pode ter erro. Teve essa [divergência] na reforma administrativa, só que a gente vai agora conferir o estatuto [do servidor] e o outro [Plano de Cargos e Salários] com calma para não haver divergência”, explicou Heraldo Noronha.

Inicialmente, a nova previsão é de que os vetos sejam levados ao plenário na próxima reunião ordinária, na terça-feira, às 14h. Porém, há uma possibilidade de que eles sejam votados em uma reunião extraordinária às 19h do mesmo dia — mas isso só acontecerá se os servidores manifestarem interesse de acompanhar o processo.

“A previsão é de que seja votado terça-feira, às 14 horas. O servidor a gente vai analisar, talvez possa ser feita essa extraordinária para o servidor participar, às 19 horas. A gente vai analisar direitinho pra ver se vai colocar pra votar na ordinária ou na extraordinária, na terça-feira”, ressaltou Heraldo Noronha.

cassino criptomoedas