Mais de mil funcionários da Vale são dispensados para ficar em casa durante pandemia

Medida atende a sugestão apresentada pelo Sindicato Metabase de Itabira

Mais de mil funcionários da Vale são dispensados para ficar em casa durante pandemia
Área da Mina Conceição em Itabira – Foto: Esdras Vinicius

Diante do avanço da pandemia pelo novo coronavírus (Covid-19), a Vale concordou em dispensar, para ficar em casa durante este período, 1.300 funcionários em Itabira. A medida atende a sugestão apresentada pelo Sindicato Metabase. Segundo a entidade, são trabalhadores que fazem parte do grupo de risco, como hipertensos e diabéticos.

Além disso, segundo o presidente do Metabase, André Viana Madeira, a empresa também concordou em flexibilização os horários dos trabalhadores. Os funcionários da mineradora serão divididos em turmas, em dois períodos, de 7 às 13h e 13 às 19h.

Os restaurantes dos complexos de Itabira não serão mais utilizados. Para isso, diariamente, determinado valor será depositado no cartão alimentação dos funcionários. Na próxima quinta-feira (26), a direção do sindicato se reúne com a empresa para discutir outras ações de prevenção ao coronavírus e direitos dos funcionários.

O conteúdo continua após o anúncio

Suporte para os fornecedores

Nesta terça-feira (24), a Vale anunciou uma série de medidas de suporte para seus fornecedores durante a crise provocada pela pandemia do coronavírus. A estimativa é que a empresa injete cerca de R$ 160 milhões na economia nos próximos dias somente com a antecipação de pagamentos para pequenas e médias empresas.

 Antes mesmo do vencimento das faturas, a Vale fará os pagamentos às pequenas e médias empresas por serviços já realizados e materiais entregues. A medida deverá beneficiar mais de mil fornecedores de todo o país. Nos próximos 30 dias, a mineradora reduzirá em até 85% o prazo de pagamento de serviços e materiais que ainda serão faturados para cerca de 3 mil fornecedores de pequeno e médio portes.

A Vale também suportará financeiramente as empresas e trabalhadores da construção civil de projetos que a empresa está suspendendo. A suspensão tem dois objetivos: reduzir a circulação de pessoas nas instalações da empresa, – aumentando a segurança dos próprios trabalhadores terceirizados e dos empregados que seguem atuando nas funções essenciais da operação, e concentrar recursos em atividades essenciais para o país neste momento. Não haverá impacto sobre obras relacionadas à segurança de barragens, garante a Vale.

 

MAIS NOTÍCIAS