O que fazer em tempo de angústia?

Deus pôs fim à sua fuga e determinou que já era hora de voltar e resolver, de vez, aquela situação

O que fazer em tempo de angústia?
Foto: Reprodução
O conteúdo continua após o anúncio


“⁶ Voltaram os mensageiros a Jacó, dizendo: Fomos a teu irmão Esaú; também ele vem de caminho para se encontrar contigo, e quatrocentos homens com ele. ⁷ Então, Jacó teve medo e se perturbou; dividiu em dois bandos o povo que com ele estava, e os rebanhos, e os bois, e os camelos. ⁸ Pois disse: Se vier Esaú a um bando e o ferir, o outro bando escapará. ⁹ E orou Jacó: Deus de meu pai Abraão e Deus de meu pai Isaque, ó Senhor, que me disseste: Torna à tua terra e à tua parentela, e te farei bem;

¹⁰ sou indigno de todas as misericórdias e de toda a fidelidade que tens usado para com teu servo; pois com apenas o meu cajado atravessei este Jordão; já agora sou dois bandos. ¹¹ Livra-me das mãos de meu irmão Esaú, porque eu o temo, para que não venha ele matar-me e as mães com os filhos. ¹² E disseste: Certamente eu te farei bem e dar-te-ei a descendência como a areia do mar, que, pela multidão, não se pode contar”.

(Gênesis 32:6-12)

Jacó estava fugindo do seu irmão mais velho por vinte anos, depois de ter criado um problema que ele acreditava não ter solução. Ele, meio que, enganou o seu irmão, é uma história um pouco longa que talvez eu conto em uma outra oportunidade. Há quem pense que viver fugindo é a melhor maneira de resolver as coisas, você pode dar um tempo, porém, mais cedo ou mais tarde terá que enfrentar essa dura realidade.

Foi o que aconteceu com Jacó. Deus pôs fim à sua fuga e determinou que já era hora de voltar e resolver, de vez, aquela situação. “³ E disse o Senhor a Jacó: Torna à terra de teus pais e à tua parentela; e eu serei contigo. ¹³ Eu sou o Deus de Betel, onde ungiste uma coluna, onde me fizeste um voto; levanta-te agora, sai desta terra e volta para a terra de tua parentela”. Gênesis 31:3,13)

Não era fácil para Jacó obedecer ao Senhor, ele tinha que se reencontrar com uma situação mal resolvida e ele sabia os riscos que corria. Ele havia sido jurado de morte (“Passou Esaú a odiar a Jacó por causa da bênção, com que seu pai o tinha abençoado; e disse consigo: Vêm próximos os dias de luto por meu pai; então, matarei a Jacó, meu irmão” Gênesis 27:41).

Mesmo assim, Jacó decide obedecer, porém, a situação piora quando os mensageiros voltam com a notícia de que Esaú estava vindo ao seu encontro com quatrocentos homens. Claro, Jacó fica aterrorizado, fica em pânico, se vê totalmente tomado pelo medo, mesmo que Deus já havia falado com ele, que tudo ia ficar bem. Nessa circunstância é que Jacó se vê passando por um tempo crítico de angústia. O que ele fez em seu tempo de angústia, é para os nossos dias um poderoso ensinamento, vejamos:

Obedeça apesar do medo. A primeira coisa que aprendemos com Jacó é isso. Deus sabe o que está fazendo, siga, com fé, cada uma de suas orientações, o caminho é resolver, mesmo quando parece que não está funcionando. Jacó poderia ter desistido da ideia de se encontrar com seu irmão após receber a notícia de que ele vinha com quatrocentos homens, mas continuou mesmo assim. Custe o que custar, não desista de fazer o que é correto, Deus vai te surpreender.

Faça tudo que estiver ao seu alcance. A segunda lição que aprendemos com Jacó. O que era humanamente possível fazer ele fez. Ele mandou avisar, ele enviou presentes, ele se dobrou sete vezes…. Se humilhou… O que você pode fazer para melhorar a sua situação? Será que você pode reorganizar seu orçamento? Será que você pode melhorar a sua alimentação, fazer exercícios físicos para melhorar a sua saúde? O que você pode fazer para restaurar a sua família? Seu casamento, seu relacionamento com seus filhos? Será que você pode mandar um presente? Uma mensagem? Pode ser mais humilde? Para melhorar sua realidade profissional, você pode voltar a estudar? O que você pode fazer para melhorar o seu relacionamento com Deus? Pode voltar a ler a Bíblia, voltar a orar, voltar a comunhão com os irmãos? Você está certo de que está fazendo tudo que está ao seu alcance?

Por fim, ore, mesmo quando se sentir indigno. (“E orou Jacó: Deus de meu pai Abraão e Deus de meu pai Isaque, ó Senhor, que me disseste: Torna à tua terra e à tua parentela, e te farei bem; sou indigno de todas as misericórdias e de toda a fidelidade que tens usado para com teu servo; pois com apenas o meu cajado atravessei este Jordão; já agora sou dois bandos. Livra-me das mãos de meu irmão Esaú, porque eu o temo, para que não venha ele matar-me e as mães com os filhos. E disseste: Certamente eu te farei bem e dar-te-ei a descendência como a areia do mar, que, pela multidão, não se pode contar”).

Jacó reconheceu seus limites e buscou Àquele que tudo pode. Quando você já fez tudo que estava ao seu alcance, não esqueça de fazer o mais importante, não esqueça de falar com Deus. Veja o que mais a Bíblia diz sobre como Deus opera em tempos de angústia que por ventura estejamos vivendo: “invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás”. Salmos 50:15 – “No dia da minha angústia, clamo a ti, porque me respondes”. Salmos 86:7 – “Ele me invocará, e eu lhe responderei; na sua angústia eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei”. Salmos 91:15

Em sua oração, Jacó se apoiou na palavra que o Senhor lhe havia dado. Ele reconheceu os seus deméritos e a grandeza da misericórdia e fidelidade de Deus. Ele admitiu o seu medo perante Deus e O lembrou de suas promessas. Há quem chegue diante de Deus pensando que é alguma coisa, que merece algo Dele, ai de nós não fosse a misericórdia, fidelidade e amor de Deus. Jacó se apoiou na graça de Deus, ou seja, em Seu favor imerecido, ele sabia que tinha enganado seu pai e se aproveitado da necessidade do seu irmão. Jamais se esqueça, todos nós temos pés de barro, só estamos de pé pela graça de Deus.

Deus respondeu a oração de Jacó e o surpreendeu com um grande milagre, veja: “Levantando Jacó os olhos, viu que Esaú se aproximava, e com ele quatrocentos homens. Então, passou os filhos a Lia, a Raquel e às duas servas. Pôs as servas e seus filhos à frente, Lia e seus filhos atrás deles e Raquel e José por últimos. E ele mesmo, adiantando-se, prostrou-se à terra sete vezes, até aproximar-se de seu irmão. Então, Esaú correu-lhe ao encontro e o abraçou; arrojou-se-lhe ao pescoço e o beijou; e choraram”. Gênesis 33:1-4

O que tinha tudo para terminar em tragédia, acabou em uma poderosa reconciliação, não tem outro nome para isso além de milagre. Não existe tempo de angústia pelo qual estejamos passando que Deus não possa fazer terminar em um maravilhoso milagre. Creia, Deus vai te surpreender.

Vagner Miranda é pastor da Igreja Halleluyah em Itabira. O conteúdo expresso é de total responsabilidade do colunista e não representa a opinião da DeFato.

cassino criptomoedas

MAIS NOTÍCIAS