Comandante do 26º Batalhão da Polícia Militar traça o perfil da segurança pública em Itabira

O tenente-coronel Fábio Barcelos de Barros, comandante do 26º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), e o tenente Fabrício Drummond — assessor de comunicação da instituição — participaram do programa Sala de Visitas, da TV DeFato. Os dois militares traçaram um diagnóstico completo sobre a violência e segurança pública em Itabira. A sensação […]

O tenente-coronel Fábio Barcelos de Barros, comandante do 26º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), e o tenente Fabrício Drummond — assessor de comunicação da instituição — participaram do programa Sala de Visitas, da TV DeFato. Os dois militares traçaram um diagnóstico completo sobre a violência e segurança pública em Itabira.

A sensação de insegurança é um fenômeno psicossocial presente na sociedade itabirana. As polícias Militar e Civil garantem que os índices de violência em Itabira estão dentro da normalidade. Mas qual a origem dessa sensação de insegurança?

O tenente-coronel Fábio Barcelos tem um palpite: “Hoje, não só em Itabira, como em todo o mundo, há uma rápida difusão de informações. Essa situação é um forte fator para que essa sensação de insegurança se instale. E tudo isso começa com a chamada meia verdade, ou fake news. Passam-se falsas informações e fazem com que as pessoas fiquem temerosas. Às vezes, são imagens de violências, que nem aconteceram em Itabira, mas são divulgadas como se fossem algo daqui [de Itabira]”.

No decorrer da entrevista, o tenente Fabrício Drummond detalha como a PM enfrenta as fakes news.

Itabira é uma cidade com 113 mil habitantes, segundo o último censo do IBGE. Nesse contexto, a população sempre questiona se o contingente da PM é eficaz para se manter a segurança do município.

O tenente-coronel garante que o número de policiais é suficiente para a tranquilidade da população: “A Polícia Militar tem um contingente suficiente para garantir a segurança da população. O nosso trabalho é feito com planejamento estratégico e com intensa atuação do setor de inteligência, além de um bom uso da tecnologia. Graças a isso, temos números que demonstram a redução da criminalidade”.

O comandante do 26º Batalhão da PMMG faz uma análise sobre as características da violência em Itabira: “O bem maior do Estado Democrático de Direito é a vida. O segundo bem é a propriedade. Acho que a população não gosta de ouvir que estão matando aqui e ali. Então, a PM tem buscado a redução do número de mortes violentas. E aqui, em Itabira, conseguimos uma redução de 75% na quantidade de homicídios, no ano passado (em relação a 2022). Nós também desenvolvemos uma cruzada pela redução da violência. E, nesse caso, até um acidente de trânsito é motivo de preocupação para a PM”.

Nos últimos meses, um intenso noticiário sobre feminicídio invadiu os meios de comunicação de Minas Gerais. Fábio Barcelos explica a estratégia da PM para enfrentar a violência contra as mulheres, em Itabira: “Para combater o feminicídio, desenvolvemos uma ação conjunta com o Ministério Público e a Polícia Civil, com a Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher. Nós trabalhamos também por meio da Patrulha de Vigilância à Violência Doméstica. Essa Patrulha é muito atuante”.

Confira a entrevista completa na TV DeFato:

cassino criptomoedas