ALMG: deputado João Vítor Xavier presidirá CPI dos fura-filas da vacina

Deputado Ulysses Gomes será o vice-presidente. A CPI terá prazo de 120 dias para a averiguação dos fatos, prorrogáveis por mais 60 dias

ALMG: deputado João Vítor Xavier presidirá CPI dos fura-filas da vacina
Foto: Reprodução/ALMG

Na tarde desta quinta-feira (18), em reunião da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), os deputados João Vítor Xavier (Cidadania) e Ulysses Gomes (PT) foram eleitos presidente e vice-presidente, respectivamente, da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fura-Filas da Vacinação. O deputado Cássio Soares (PSD) foi designado relator.

A segunda reunião da comissão já foi marcada para sexta-feira (19), às 16, para a discussão e votação de requerimentos. A CPI irá apurar a vacinação irregular de grupos não prioritários no Governo do Estado, o baixo investimento na ampliação de leitos para o enfrentamento da pandemia de Covid-19 e a não aplicação do mínimo constitucional em serviços públicos de saúde.

A CPI possui poderes de investigação próprios das autoridades judiciais e terá prazo de 120 dias para a averiguação dos fatos, prorrogável por mais 60 dias.

Em reunião realizada na ALMG na última semana, diversos parlamentares cobraram explicações do então secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, sobre a vacinação de centenas de servidores administrativos da secretaria, que estariam fora das prioridades do Plano Nacional de Imunização.

Pela gravidade das denúncias, o governador optou por substituir o titular da pasta. Agora, Fábio Baccheretti é quem responde pela Secretaria de Estado de Saúde.

Compromisso

De acordo com a assessoria da ALMG, o deputado João Vítor Xavier, após ser empossado presidente da CPI, destacou o compromisso de realizar um trabalho sério, isento, transparente e minucioso na apuração dos fatos. Ele lembrou que a grande maioria da população ainda não teve acesso à vacina, ao ratificar a importância das investigações que serão conduzidas pela comissão.

Os deputados Ulysses Gomes, Cássio Soares, Repórter Rafael Martins (PSD) e Noraldino Júnior (PSC) ressaltaram a função fiscalizadora da ALMG. Eles disseram, de forma geral, que a CPI precisa trazer respostas para os mineiros e deixar claro que as regras precisam ser cumpridas.

Antes do término da reunião, foi respeitado um minuto de silêncio em homenagem a todas as vítimas da Covid-19 no País.

* Com informações da assessoria de comunicação da ALMG.

MAIS NOTÍCIAS