Alto-Forno da ArcelorMittal completa dez anos em Monlevade

Vista do Alto-Forno A da ArcelorMittal Monlevade

O Alto-Forno A da ArcelorMittal Monlevade completará no próximo dia 19 de dezembro dez anos desde o início da sua operação em 1999. O equipamento, com capacidade de produção de 1.040.000 toneladas de gusa por ano, foi construído com o objetivo de modernizar a linha de produção da unidade, em substituição aos antigos altos-fornos que utilizavam carvão vegetal no processo de redução. O atual alto-forno utiliza o coque como redutor.
 
A entrada em operação do novo alto-forno há dez anos possibilitou à empresa ganhos em produtividade e performance ambiental. Até o final da década de 90, cinco altos-fornos menores a carvão vegetal foram responsáveis pela produção de gusa na Usina. O primeiro deles teve a pedra fundamental lançada em 1935, ano de inauguração da siderúrgica. Na época, foi o maior equipamento do gênero no país, produzindo 80 toneladas por dia. O segundo alto-forno, previsto no plano inicial de construção da Usina, entrou em funcionamento em 1938, com capacidade para 90 toneladas diárias.
 
Os altos-fornos III e IV foram inaugurados em 1942 e 1944, respectivamente, época da Segunda Guerra Mundial. Anos mais tarde, em 1980, foi construído o quinto alto-forno, que concedeu à Monlevade a auto-suficiência na produção de gusa.
 
Os cinco alto-fornos a carvão vegetal tinham capacidade para produzir quase 2400 toneladas diárias, enquanto o alto-forno atual, a coque, produz 3050 toneladas por dia.

MAIS NOTÍCIAS