Bancos digitais aumentam acesso a serviços bancários na pandemia

Desde o início da pandemia, bancos digitais vêm tomando conta do mercado financeiro e assim aumentando o acesso da população brasileira a produtos financeiros, com destaque para a parcela de baixa renda.

Bancos digitais aumentam acesso a serviços bancários na pandemia

Desde o início da pandemia, bancos digitais vêm tomando conta do mercado financeiro e assim aumentando o acesso da população brasileira a produtos financeiros, com destaque para a parcela de baixa renda. Nos dias atuais, cerca de 19% dos brasileiros possuem conta em bancos digitais e 30% estão nas classes D e E.
Estes dados foram divulgados pelo Instituto Locomotiva, a partir de uma pesquisa realizada com 1.519 brasileiros, com 18 anos de idade ou mais, entre 27 de outubro e 7 de novembro do ano passado. De acordo com Renato Meirelles, presidente da Locomotiva, antes da pandemia de covid-19, os bancos digitais eram o segundo banco da classe mais rica e o substituto da conta universitária.
“Os bancos digitais falavam, praticamente, para os mais ricos. Tanto que, para depositar dinheiro no banco digital, era preciso fazer uma transferência de outro banco. Então, ele [banco digital] era, basicamente, para quem já tinha conta”, informou Meirelles.

MAIS NOTÍCIAS