Ferros amplia ações de “tolerância zero” contra a dengue

Agente de endemias combate focos de dengue em área de difícil acesso

Ferros amplia ações de “tolerância zero” contra a dengue

Nos próximos dias, a Secretaria Municipal de Saúde de Ferros vai instalar capas de caixas d’água nos imóveis da cidade onde elas estejam destampadas ou tapadas inadequadamente. As peças serão colocadas pelos próprios agentes de endemias, nos tamanhos de 250, 500 e 1000 litros. A população já está recebendo em casa um kit com um litro de água sanitária e um boletim informativo que ensina como utilizar o material em possíveis criadouros do Aedes Aegypt, mosquito transmissor da doença.

Os agentes de campo ainda fazem o tratamento dos focos de dengue com larvicidas.

Na próxima quarta-feira, 29 de maio, a partir das 15h, será realizada uma reunião no Centro Cultural Roberto Drummond para montar o Comitê de Mobilização contra a Dengue. “Estamos convocando toda a população a participar. O comitê vai elaborar ações e eventos junto à comunidade alinhando objetivos no combate a esse mal que vem castigando nossa cidade”, diz a Secretária Municipal de Saúde, Rosilene das Mercês.

No último dia 10 de abril, a Polícia Miliar realizou, por meio do Núcleo de Atenção Integral à Saúde (NAIS), em Itabira, uma palestra sobre as inúmeras ações de combate à dengue. Apesar de todos os municípios da região terem sido convidados, no auditório da instituição, apenas o representante do município de Ferros assistiu à apresentação. E ficou até o fim.

O cenário continua crítico em todo o estado. De acordo com o último balanço da Secretaria de Estado da Saúde, foram registradas 351.026 notificações de dengue em Minas. Desses, 125.618 foram confirmados e 70 mortes provocadas pela doença.

Falta de prevenção

Em 2013, até esta segunda-feira, 27 de maio, 101 casos de dengue foram confirmados em Ferros, de um total de 320 notificações. Os primeiros casos foram registrados em janeiro, antes do Carnaval e de o atual prefeito, Carlos Castilho Lage, haver completado um mês na função.

Em 29 de junho de 2012, a Coordenadora de Epidemiologia entregou o cargo alegando falta de condições de trabalho, conforme ata de reunião protocolada na Secretaria Municipal de Saúde. No mesmo documento em que ela entrega o cargo à secretaria, ela informa a paralisação dos serviços de combate e prevenção à dengue há pelo menos três meses, além de outras limitações técnicas para exercer seu trabalho, como falta de computadores e pessoal. O serviço só foi retomado em 2013, pela atual Administração Pública.

A referida ata é um documento público e pode ser consultada na Secretaria Municipal de Saúde, situada à rua Silveira Drumond, 235, bairro Santa Luzia. Informações pelo (31) 3863-1854.