Casa Branca vai doar 500 milhões de doses da Pfizer para países pobres

Vacinas serão entregues pela aliança Covax da OMS; Brasil integra consórcio como país capaz de comprar as próprias vacinas e fica de fora

Casa Branca vai doar 500 milhões de doses da Pfizer para países pobres
Foto: Agência Brasil / Dado Ruvic / Reuters

O governo dos Estados Unidos anunciou nessa quinta-feira (10), que assinou um acordo com a farmacêutica Pfizer. O tratado visa possibilitar a doação 500 milhões de doses de vacina contra a Covid-19. Ao todo, 92 países pobres devem receber o imunizante até junho de 2022.

As doses de vacina serão entregues por meio da aliança Covax Facility, da Organização Mundial da Saúde (OMS), para países de baixa renda e de renda “médio-baixa”, segundo o consórcio. Estão nessa lista lugares como Afeganistão, Angola e Síria.

Brasil ficou de fora desta distribuição porque faz parte da Covax, mas como país que pode comprar suas próprias vacinas. Ao lado do Brasil estão cerca de 80 países como a Argentina, Canadá e Reino Unido. A informação já tinha sido antecipada pelos jornais “The New York Times” e “The Washington Post”. A agência internacional de notícias Reuters também confirmou a existência deste acordo.

Fontes citadas pelo “Times” afirmaram que os EUA pagarão um preço abaixo do praticado no mercado pelas doses e que 200 milhões delas serão distribuídas ainda em 2021. O restante, 300 milhões, será entregue durante o próximo ano.

Doses até o fim de junho

Os EUA se comprometeram a redistribuir cerca de 80 milhões de doses das vacinas AstraZeneca, Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson para outros países até o final desse mês. Do total, 25 milhões de doses começaram a ser enviadas no último dia 3.

O Brasil é um dos mais de 40 países que receberão parte desta primeira remessa. Não foi divulgado, no entanto, um número exato de quantas doses serão entregues ao país. A remessa destinada ao Brasil será entregue pela Covax, que vai gerenciar 19 milhões de doses, distribuídas da seguinte forma:
  • 6 milhões para América do Sul e Central incluindo Brasil, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Peru, Equador, Paraguai, Bolívia, Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá, Haiti, Comunidade do Caribe e República Dominicana.
  • 7 milhões para a Ásia: Índia, Nepal, Bangladesh, Paquistão, Sri Lanka, Afeganistão, Ilhas Maldivas, Malásia, Filipinas, Vietnã, Indonésia, Tailândia, Laos, Papua Nova Guinea, Taiwan, e as Ilhas do Pacífico.
  • 5 milhões para a África, distribuídas entre os países selecionados em coordenação com a União Africana.

MAIS NOTÍCIAS