Casal de itabiranos se aventura pelo mundo afora, sem data para voltar

Aventureiros compraram camper e já iniciaram a viagem

Casal de itabiranos se aventura pelo mundo afora, sem data para voltar
Casal recendo o camper que compraram no Rio do Sul. Foto: Arquivo Pessoal
O conteúdo continua após o anúncio


Sabe aquela vontade de viver sem compromissos? Pois é, muitas pessoas têm vontade, mas não têm coragem para viver dessa forma. Diferente do casal de itabiranos, Edirson Moreira Matoso (64) e Maria Auxiliadora Silva Matoso (66), que, invadidos pelo sentimento aventureiro, resolveram fazer um tour pelo mundo afora em um camper.

Uma união duradoura

Foi em uma terça-feira de carnaval que, aos 21 anos de idade, Dôra conheceu seu grande amor. Edirson, na época, tinha acabado de completar 20 anos. Era um namoro de adolescentes que, a cada dia, foi se firmando mais. Após três anos de namoro e noivado ela foi surpreendida com o pedido de casamento.

“Eu tinha certeza que tinha encontrado meu príncipe encantado. Não precisei nem pensar para responder. Não esperava que seria naquele ano, realmente foi uma surpresa, conta Dora”.

Assim, casaram e tiveram três filhos: Tiago (39), Gustavo (32) e Marina (31). Os anos foram se passando, os filhos crescendo e a vida a dois ficando cada vez mais sólida. Em dezembro desse ano, o casal comemora 43 anos de união, amor e muita cumplicidade. Avós de três netos, se consideram “super apaixonados” por eles.

“Somos super gratos aos três netos por nos fazerem resgatar nossos espíritos infantis. Viajamos literalmente com eles, divertimos e brincamos muito. Clara de 12 anos, Bernardo de 11 anos e Maria Alice de 5 anos são nossos melhores companheiros de viagem”, fala Dôra.

Espírito aventureiro

Podemos dizer que este espírito aventureiro está presente no DNA do casal. Desde o início do namoro já faziam programas diferentes. Sempre gostaram muito de passear com a família e curtiam bastante programas onde a natureza era o cenário principal. Por isso, ao longo dos anos, fizeram diversas viagens.

“Desde o início do nosso casamento acampávamos quando tínhamos um tempinho. O Tiago nem andava e já tomava banho de mar, rio e cachoeira. Viajamos e passeamos muito nas cachoeiras de Itabira; Barão de Cocais; Caraças; Catas Altas; Itambé; Marliere; Caeté; Serra do Cipó; nas lagoas Silvana e do Bispo. São tantas aventuras! Já fomos de carro, nas férias, com os filhos de Recife até Porto Alegre e três países: Uruguai, Paraguai e Argentina. Fomos para a Europa e outros países. Já fizemos rafting, canoagem, boia Cross, passeio de balão, helicóptero, tirolesa, flyboards. Meus filhos ainda soltaram de paraquedas e pêndulos; este último nós trememos só de vermos o vídeo. Adoramos viajar. Nascemos com quatro rodinhas nos pés, assim fala o Tiago. E hoje vejo que isto é característica de todos da família. Nós amamos uma malinha, brinca Dôra.

O casal acha que é necessário deixar um legado nessa vida e por isso resolveu fazer a maior aventura da vida deles: dar uma volta ao mundo de camper.

 A ideia

A ideia surgiu quando Edirson perguntou a Dôra se ela trocaria a casa de quase 400m² por uma de menos 15m². A resposta veio imediatamente: “Eu disse sim na hora. A expectativa de ter um quintal do tamanho do mundo me fascinou. Como engenheira, especializada em gestão de território e meio ambiente, poder desbravar e conectar com este mundão de Deus  é uma benção”. Assim contaram para os filhos e com o apoio de todos começaram a planejar a viagem.

Planejamento

Para fazer uma viagem dessa dimensão é necessário fazer um planejamento, e foi exatamente isso que o casal fez.

“Se queríamos ter uma casa sobre rodas, passamos a estudar todos os formatos: motorhome, trailler ou camper. Em fevereiro de 2021 viajamos para o Sul e visitamos várias fábricas. Desde que Edirson descobriu o camper na cidade do Rio do Sul, sentimos que ele seria o escolhido. O camper é literalmente uma casa sobre rodas, instalada sobre uma caminhonete 4×4, que pode ser facilmente retirada e recolocada no momento que quisermos e onde estivermos”, disse Dôra.

Definida a casa de quatro rodas, começaram a planejar a viagem, enquanto aguardavam o camper ficar pronto.

A partida

Após tudo organizado, partiram no dia 27 de outubro de 2021 para o Rio do Sul. A primeira viagem do casal consistia em percorrer as serras catarinense e gaúcha. E o objetivo foi cumprido.

“Hoje podemos dizer que as serras catarinense e gaúcha são belíssimas com suas paisagens, cachoeiras, canyons e serras desafiantes. Depois fizemos o vale dos vinhedos. Fascinante! Literalmente ficamos ‘embriagados’ com a beleza, elegância e a imensidão das vinícolas, e claro com os vinhos deliciosos também. E por último, desbravamos o litoral do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Nossa última parada foi na adorável Curitiba. Para nós, ficou tatuado em nossas mentes que: ‘o sul é surreal’. Exemplo da força do trabalho de um povo que souber instaurar em seu território a “consciência coletiva”, do poder do associativismo e cooperativismo. E são pessoas extremamente acolhedoras que sabem receber os visitantes. Nós nos sentimos em casa”, conta empolgada Dôra.

Viagem com os netos

A segunda viagem foi um pouco mais divertida porque eles tiveram a companhia dos netos. Foram 16 dias de brincadeiras, risadas e alguns imprevistos.

“O passeio foi muito bom, interessante e desafiador. Viajar com três crianças de faixa etária e personalidade diferente, não é fácil. Mas fazendo um balanço, podemos dizer que o saldo foi positivo. Nós brincamos e rimos muito. Teve choro também. Mas valeu a experiência!”.

Uma das netas também disse o que achou de viajar com os avós e primos mais novos: “Eu achei uma experiência muito boa, uma experiência única que poucas pessoas têm. Gostei muito da viagem e do passeio”, fala Clara.

Apesar de todos os desafios enfrentados com os netos, Dôra e Edirson disseram que a viagem foi uma experiência incrível que viveram. Entre choros e gargalhadas, cada um com sua personalidade, todos se divertiram bastante. Hoje, avós e netos estão a caminho de casa.

Propósito

O casal fica alguns dias em Itabira e em seguida volta para a estrada.

“Queremos viver novos ares. Vivenciar e experimentar as diversas modalidades do turismo: o turismo de aventuras, de contemplação, rural, ecológico, religioso e o histórico cultural. Estamos de coração aberto para o novo. Um propósito que temos é de compartilhar experiências e vivências que possam contribuir para o desenvolvimento econômico, social e político das comunidades. E também por meio de nossas próprias experiências inspirar as pessoas a sonharem acreditarem em outras formas de viver. Hoje sentimos que materialmente, tudo que precisamos pra viver cabe num espaço de 15 m². Nossos queridos filhos, netos, familiares e amigos estes precisão de espaço maior. Todos carregaremos em nossos corações  enquanto estivermos viajando pelo mundo afora. Sempre voltaremos pois, aqui é o nosso porto seguro”, Dôra dá seu relato.

A matéria termina com uma frase dita pela aventureira e destemida Dôra: “o mundo é muito grande para nascermos, vivermos e morrermos no mesmo lugar”.

Ah, quem quiser conhecer e acompanhar o novo estilo de vida de Dôra e Edirson pode seguir o perfil deles no Instagram. Com eles você vai conhecer lugares incríveis!

MAIS NOTÍCIAS