Crianças pedem ajuda em condomínio de luxo para fugir do pai agressor

Segundo a PM, os filhos diziam que ele batia com cinto e queimava com cigarro

Crianças pedem ajuda em condomínio de luxo para fugir do pai agressor
Foto: Divulgação / Polícia Militar de Goiás

Para conseguir escapar das agressões que sofriam em casa, duas crianças – uma menina de 7 anos e um menino, de 9 -, fugiram de casa, andaram cerca de 1,5km e pediram socorro na portaria de um condomínio de luxo. Eles são irmãos e relataram que as agressões do pai eram constantes.

O pai das crianças, um homem de 38 anos, acabou preso suspeito de cometer sessões de violência contra os menores. O caso aconteceu na tarde da última sexta-feira (23). Segundo informações da Polícia Militar de Goiás (PMGO), as duas crianças apresentam vários hematomas pelo corpo, inclusive de queimaduras de cigarro. Além disso, foi comprovado que ela apanhavam com um cinto de borracha.

Em vídeo gravado na delegacia, a menina de sete anos conta que as agressões aconteciam quando o pai estava bêbado. “Ele batia nas pernas, batia nos meus braços, em tudo. Porque estava bêbado”, disse. Conforme a corporação divulgou, as crianças moram com o pai no Setor Chácara do Governador e andaram até o Condomínio Jardins Verona, onde as seguranças do local acionaram a corporação.

Ao portal G1, o cabo da Polícia Militar, Leandro Luis, revelou as crianças relataram como agressões aconteciam ainda na portaria do condomínio. Após a chegada dos policiais, elas também mostraram o local onde moram. Porém, o pai não estava no local, pois havia saído para almoçar.

A polícia optou por aguardar e, assim que o homem apareceu, foi preso em flagrante. Entretanto, para a polícia, o pai negou que agride os filhos. O pai e as crianças foram levadas à Central de Flagrantes, onde prestaram depoimento.

MAIS NOTÍCIAS