Decreto suspende a realização de velórios em Itabira

Medida passa a valer nesta semana e é mais um ato drástico tomado pela Prefeitura para combater o avanço da ameaça do coronavírus

Decreto suspende a realização de velórios em Itabira
Corpos deverão ser enterrados imediatamente em Itabira, sem velórios – Foto: Acom/PMI

O prefeito Ronaldo Magalhães (PTB) anuncia neste início de semana mais uma medida drástica para frear a ameaça do coronavírus em Itabira. Será publicado no Diário Oficial desta terça-feira (24) decreto que suspende a realização de velórios na cidade. A medida altera totalmente os ritos de funerais.

De acordo com o decreto, os corpos dos falecidos só serão removidos dos hospitais depois que os familiares já tiverem feito a liberação da sepultura. Em casos de falecimentos fora das unidades de saúde, a remoção deverá ser imediata. Se o cemitério já estiver fechado, o corpo deverá permanecer no IML, acondicionado em local apropriado, até as primeiras horas do dia seguinte.

O conteúdo continua após o anúncio

O decreto ainda determina que possíveis vítimas do coronavírus sejam sepultadas de imediato. A cidade tem 33 casos considerados suspeitos, mas nenhum confirmado, sem nenhuma morte ligada à doença.

Durante o período de emergência em saúde pública, os corpos, independente da causa morte, não serão preparados para o velório e por isso os caixões não poderão serem abertos. O decreto proíbe também que as funerárias forneçam qualquer tipo de transporte aos familiares dos falecidos para fins de sepultamento.

Não será necessário apresentar, durante a vigência do decreto, a Declaração de Óbito (DO), sendo necessária apenas a Certidão de Óbito, dada a urgência de sepultar os falecidos. Os sepultamentos ficarão restritos a apenas dez pessoas, além do religioso.

MAIS NOTÍCIAS