Defesa Civil descarta novo simulado em São Gonçalo do Rio Abaixo

A Defesa Civil de São Gonçalo do Rio Abaixo enviou um comunicado a população informando que não haverá outro simulado de evacuação na cidade. De acordo com o informativo não há necessidade de um novo treinamento neste momento já que, caso haja o rompimento da barragem da Mina de Gongo Soco em Barão de Cocais, […]

Defesa Civil descarta novo simulado em São Gonçalo do Rio Abaixo
Foto: Rodrigo Andrade/DeFato|

A Defesa Civil de São Gonçalo do Rio Abaixo enviou um comunicado a população informando que não haverá outro simulado de evacuação na cidade. De acordo com o informativo não há necessidade de um novo treinamento neste momento já que, caso haja o rompimento da barragem da Mina de Gongo Soco em Barão de Cocais, o rejeito chegaria na cidade somente após 8 horas da ruptura. Além disso, segundo as colocações, a barragem do Peti localizada no município tem capacidade suficiente para comportar o rejeito.

No dia 3 de abril, a população de São Gonçalo do Rio Abaixo milhares de pessoas participaram do simulado de evacuação organizado pela Defesa Civil de Minas Gerais. O número foi maior até mesmo que a quantidade de possíveis afetados estipulada pelos órgãos de defesa em caso da estrutura Sul Superior, da Vale, se romper.  Neste cenário seriam atingidas 2.444 pessoas que residem próximas ao rio Santa Bárbara na sede do município e o distrito de Vargem da Lua.

De acordo com o coordenador adjunto da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, tenente-coronel Flávio Godinho Pereira, a mancha de inundação em São Gonçalo do Rio Abaixo foi projetada pela Vale para um pior momento de chuva. “O pessoal de São Gonçalo do Rio Abaixo e Santa Bárbara precisa acreditar no treinamento que foi feito. Nenhuma medida imediata será feita nessas cidades”, pontua. O representante da Defesa Civil afirma que caso algo aconteça toda a equipe terá tempo suficiente para organizar uma ação e os moradores seguirem pelas rotas de fuga.

Após o anúncio de que o talude norte da cava de Gongo Soco se movimenta de 3 a 4 centímetros por dia desde a última segunda-feira (13), a Vale informou ao Ministério Público que, em caso de continuidade desse deslocamento nessas proporções, a estrutura viria abaixo entre o domingo (19) e o sábado da semana que vem (25). O temor é de que o abalo provocado por essa queda afetasse a barragem Sul Superior e ela se rompesse. Neste sábado (18) um novo simulado de evacuação com os moradores  de Barão de Cocais será feito às 15 horas.

Veja a nota na íntegra: