Do hobby ao ‘empório’; minúcias da trajetória de uma empresária

A relação entre Sofia e o empreendedorismo surgiu nos tempos de namoro. À época, ela e o marido Paulo Campos se dedicavam à fabricação das cervejas artesanais em casa

Do hobby ao ‘empório’; minúcias da trajetória de uma empresária
Foto: Arquivo Pessoal
O conteúdo continua após o anúncio


Historicamente falando, no Brasil o empreendedorismo feminino ganhou mais força na década de 1970, após a lei do divórcio. Mais autônomas, muitas mulheres se tornaram provedoras do próprio lar. É claro que, daquela época até os dias atuais, a luta não foi fácil. Assim como ainda não é. Mas, felizmente, hoje essa batalha é mais forte e conta com um exército de empreendedoras prontas para a batalha.

O empreendedorismo feminino tem ganhado tanta força, que muitas vezes algumas mulheres se rendem à arte de empreender, sem nem sequer se imaginar empreendendo. Como é o caso de Sofia Ribeiro Pires Lage. Advogada por formação, hoje ela se dedica, também, a um amor que surgiu como um hobby: o Valentim Empório Cervejeiro. 

A relação entre Sofia e o empreendedorismo surgiu nos tempos de namoro. Na época, ela e o marido, Paulo Campos, se dedicavam à fabricação das cervejas artesanais em casa. Algo que impulsionou um amor, até então, desconhecido.

“Na verdade eu nunca me imaginei empreendendo! Eu entrei de gaiato no hobby do Paulo e na época fazíamos cervejas da forma mais artesanal possível. Algo que nos despertou uma paixão em conhecer novos rótulos, em fazer viagens com roteiros cervejeiros, participar de festivais com nossa produção. E só então veio a vontade de montar um empório de cervejas artesanais. Mas pensávamos em uma coisa bem simples, pequena e com poucas mesas e funcionários”, destacou Sofia. 

E assim tudo começou! Nova no setor do empreendimento, Sofia sabia que precisaria correr atrás de pessoas que somassem ao seu caminho. Sabiamente, recorreu a uma amiga que ela define como “guerreira trabalhadora”, a empreendedora Lea Botelho. Responsável pelo saudoso Armazém das Gerais, Lea era a luz que faltava, conforme definiu Sofia.

O Empório Cervejeiro

Tido como inovação em Itabira, o Valentim já nasceu superando expectativas. O que era para ser um espaço com poucas mesas, hoje é recebido como um dos melhores estabelecimentos da cidade. E um dos diferenciais do empreendimento que Sofia, carinhosamente, chama de filho é a grande quantidade de colaboradoras femininas. Dentre elas, a mãe do Paulo, por quem a empresária nutre grande admiração. 

“Eu atribuo a boa recepção do Valentim a muitos fatores. O primeiro deles, sem dúvidas, é o trabalho infindável e incansável da minha equipe, em especial da minha sogra, Rita Moreira. Ela é uma mulher de fibra, é dona de uma positividade e elegância sem fim para lidar com adversidades do dia a dia”.

Sobre sua equipe, Sofia a define como um time sensacional. Para ela, o sucesso da casa, sem sombra de dúvidas, tem muito a ver com o trabalho desempenhado por cada um deles.

“Minha equipe é composta, quase toda, por mulheres – com  exceção do Samuca e do Vinícius – que são peças importantíssimas para a casa. Mas eu preciso destacar elas. São mães, filhas, esposas e ainda dedicam, além do tempo, claro, o amor e suor ao Valentim. Elas trabalham todos os dias com um grande sorriso no rosto e uma vontade imensa de acertar! Cida, Bruna, Edimara, Rita e Zezé são, também, mães do Valentim!”.

Sofia ainda pondera que o Valentim Empório Cervejeiro tem muito de seus pais, amigos, familiares e do companheiro Paulo. Segundo ela, ele é o “marido de aluguel” do estabelecimento: “Paulo é nosso consultor, nosso degustador, nosso ajudante. Sem ele e seu suporte, eu não estaria aqui”, pontuou.

empório
Foto: Arquivo Pessoal

Mulheres inspiram Mulheres 

Ao falar sobre empreendedorismo feminino, Sofia destacou o quanto se inspira nas mulheres fortes e determinadas ao seu redor. E ponderou enxergar o quanto elas somam positivamente no mundo. 

“Eu vejo essas mulheres e me sinto cativada por elas. Pessoas como minha mãe, minha sogra, minhas funcionárias, minhas colegas advogadas e tantas outras, realmente nos cativam. Sei que o mundo ainda não é nosso. Ainda é um mundo masculino e há muito pelo que lutar. Mas me sinto esperançosa em poder ser a Sofia advogada e dona do Valentim, e ainda contar com o apoio e admiração das pessoas que amo”, relatou.

Esboçando sororidade, fraternidade entre as mulheres, Sofia deixou uma mensagem de apoio e argumentou que o medo não deve ser um empecilho na vida daquelas que querem empreender. Pois, por mais que no começo seja complicado, não é impossível.

“Pode parecer aterrorizante no início e a jornada dupla ou tripla é desgastante, mas ver seu “filho” nascer e crescer saudável é a melhor recompensa. Não tema por ser mulher. Algumas escolhas sempre foram e continuam sendo mais difíceis para nós. Possivelmente, vocês serão criticadas em qualquer decisão que tomarem, somente pelo fato de serem mulheres. Pois, então, façam a melhor escolha para vocês e procurem amparo nas pessoas que realmente querem te ver realizada!”, concluiu a advogada e proprietária do Valentim.

MAIS NOTÍCIAS