Drama na limpeza pública: Itaurb perde mais um funcionário para a Covid-19

Trabalhadores ficaram de joelhos, próximos uns dos outros, e fizeram orações em memória do colega morto pela doença

Drama na limpeza pública: Itaurb perde mais um funcionário para a Covid-19
O ato de pesar ocorreu nessa quarta-feira, no Areão. Foto: Acom Itaurb
O conteúdo continua após o anúncio


Dois dias depois, a mesma cena se repetiu. Trabalhadores da Empresa de Desenvolvimento de Itabira (Itaurb) se ajoelharam nessa quarta-feira (7) no pátio da garagem no Areão para orar em memória de Luciano Melquedes da Silva, de 37 anos. Vigilante na Gerência de Limpeza Pública desde 2013, Luciano é mais um trabalhador da Itaurb morto pela Covid-19. Na segunda (5), o ato ocorreu em memória de Helvécio Fidéles de Souza, 65.

Durante as falas, sob comoção, o coletor Alex Figueiredo cobrou a vacinação dos trabalhadores da limpeza pública contra o coronavírus. “A vacina tinha que ser direito nosso. Teríamos que ser um dos primeiros a vacinar porque estamos de frente com o perigo. Saímos daqui de dentro para recolher o lixo e quando chegamos no portão de alguém, não está escrito Covid no lixo”.

Danilo Alvarenga, diretor-presidente da empresa pública disse que o pedido de vacinação foi feito à Secretaria de Estado de Saúde e ao Ministério Público de Minas Gerais. “O [prefeito] Marco Antônio (PSB) mandou um ofício para o Ministério Público solicitando que a própria Prefeitura vacine os funcionários da Itaurb, porque depende do Governo Federal”.

Sem um aval das autoridades governamentais e de Justiça, Danilo afirma que a administração pública pode responder criminalmente por desobedecer à ordem de prioridade do Plano Nacional de Imunização (PNI).

MAIS NOTÍCIAS