Em visita ao Barreiro, Marco Antônio Lage ataca antiga gestão e não apoiadores

Discurso foi realizado na noite desta quinta-feira, durante o evento “Governo nos Bairros”

Em visita ao Barreiro, Marco Antônio Lage ataca antiga gestão e não apoiadores
Prefeito de Itabira esteve acompanhado do vice, Marco Antônio Gomes, do deputado estadual Bernardo Mucida e do vereador Marcelino Guedes. Foto: Victor Eduardo/DeFato Online
O conteúdo continua após o anúncio


Na noite desta quinta-feira (16), a Prefeitura de Itabira realizou mais uma edição do projeto “Governo nos Bairros”, desta vez no Barreiro. Na parte interna da Escola Municipal Camilo Alvim, onde o evento foi realizado, moradores do bairro, alguns deles mães e pais com seus filhos, acompanhavam uma música ao vivo, antes do início da ação. Clima que contrastaria com o tom adotado por Marco Antônio Lage (PSB) em seu pronunciamento desta quinta. O prefeito de Itabira foi ao ataque.

Marco Antônio Lage
Moradores do bairro estiveram presentes no projeto. Foto: Victor Eduardo/DeFato Online

Em pouco mais de 25 minutos de discurso, ataques à antiga gestão municipal, uma nova cutucada nos vereadores de Itabira ao citar o empréstimo não permitido pelo Legislativo, caso considerado por ele como “águas passadas”, e uma frase que resume bem o que pôde ser visto pelos moradores do Barreiro e demais membros da Prefeitura: “quem não quer apoiar esse Governo está mal intencionado ou cego”. Sem citar nomes.

Ao lado do vice-prefeito Marco Antônio Gomes, do deputado estadual itabirano Bernardo Mucida (PSB) e do vereador Marcelino Guedes (PSB), Marco Antônio Lage disse que sua gestão herdou “muitos problemas de coisas mal feitas no passado”, mas que serão consertadas. Uma delas, segundo ele, é a própria sede do evento.

“Essa escola maravilhosa, a Escola Antônio Camilo… o secretário de obras (Maciel Paiva) tá me dizendo que há 33 anos atrás foi ele, olha como o mundo dá voltas, que construiu essa escola, pois era empreiteiro da Fundação Vale do Rio Doce. Mas agora, depois de tantos anos, essa escola vai passar por uma reforma para dar um espaço e estrutura adequada para os alunos do Barreiro. E quem vai tocar essa reforma vai ser o mesmo Maciel”, disse o prefeito, sem dar prazos.

O Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI), do mesmo bairro, foi citado pelo chefe do executivo municipal como outro exemplo de “coisa errada” deixada pelas últimas gestões. Marco Antônio Lage ainda fez uma promessa.

“Outra coisa errada que foi feita e eu tenho que consertar. O CMEI, a creche aqui do lado, um projeto bacana, está há sete anos parado, agora sofrendo vandalismo de toda a natureza, virou baia de cavalo. Nada contra as pessoas que colocam o cavalo lá não, porque não estão usando mesmo, mas ali é para as crianças”, afirmou.

“Já estamos mexendo com as papeladas todas, licitação… Porque eu quero dar de presente de natal, para essas mães e pais de crianças pequenas, vamos começar a obra do CMEI esse ano ainda, antes do natal.”

No momento mais duro do seu discurso, Marco Antônio Lage apontou o problema da falta de água no bairro visitado nesta quinta-feira. E não sobrou apenas para a antiga gestão da Prefeitura. Autarquias e empreiteiras envolvidas nas obras do Residencial Barreiro, que já foram tema de matéria da DeFato Online, também foram citadas.

“Outro problema errado do passado: condomínio sem água. Eu recebi o Governo com problema de água aqui no condomínio. Projeto errado de água que o SAAE do passado aprovou errado, que a Prefeitura do passado aprovou errado, que a construtora que fez, aprovou errado”, esbravejou.

Promessas e vigilância

Morador do Barreiro há sete anos, Sidney do Salão (PTB) esteve presente na Escola Municipal Camilo Alvim. Atual oposicionista da gestão Marco Antônio na Câmara, o vereador citou algumas das demandas mais importantes da comunidade, além de prometer fiscalizar todas as promessas feitas pelo prefeito itabirano.

“A gente vê uma precariedade muito grande através do esporte, também temos várias ruas sem calçamento, a questão do ônibus já foi um assunto que levei à Câmara. A questão da água não posso nem falar, pois o prefeito teve que ir junto com o secretário, uma vez que a gente esteve aqui em várias reuniões. Anotei tudo que foi falado, todas as promessas feitas, e estarei atuante na Câmara para cobrar tudo para que seja feito no governo”, disse à DeFato.

Marco Antônio Lage
Morador do bairro, o vereador Sidney do Salão (à dir.) prometeu fiscalizar promessas feitas por Marco Antônio. Foto: Victor Eduardo/DeFato Online

Não abordada por Marco Antônio Lage, a falta de sinalização na MG-129 foi citada pelo presidente da associação do Barreiro, Alessandro Gomes, como problema prioritário para a população do bairro. De acordo com ele, a retirada de alguns quebra-molas do trecho da rodovia que passa pela comunidade tem causado muitos acidentes.

“Queremos também que o Governo, dentro das suas possibilidades, olhe a questão da sinalização dessa MG-129. Tinha ali as ondulações transversais, que chamamos popularmente de quebra-molas, e que foram retiradas porque fez o trevo e algumas alterações ali. Então, hoje, a nossa prioridade é que o Governo olhe essa situação como prioritária, para evitar acidentes. Já tivemos perdas de vida ali, nós tivemos que fechar a rodovia por um tempo indeterminado, e o único apoio à época foi do capitão Erasmo, que nos ajudou, com a DER, a instalar um quebra-molas ali. Os veículos que saem da BR-381 para pegar Nova Era estão passando em alta velocidade, não tem sinalização suficiente. Precisamos adequar a sinalização para que os motoristas tenham consciência de que há moradores dos dois lados”, destacou Alessandro.

Sobre o projeto

O programa Governo nos Bairros começou no mês de julho visitando o bairro Gabiroba, na Escola Municipal Ester Pereira Guerra. No projeto, parte do secretariado da Prefeitura de Itabira ouve demandas da comunidade que recebe a visita do executivo municipal. O próximo bairro a ser visitado ainda não foi anunciado.

MAIS NOTÍCIAS