Escassez e altas temperaturas são responsáveis por mortes de peixes em represa, diz Vale

Problema é denunciado por moradores da região desde o último fim de semana

Escassez e altas temperaturas são responsáveis por mortes de peixes em represa, diz Vale
Peixes estão morrendo em represa da Vale – Foto: Thales Benício

A Vale informou, nesta quinta-feira (7), que os peixes estão morrendo na área da represa Rio de Peixe, em Itabira, devido à seca prolongada e às altas temperaturas. Em comunicado encaminhado à Câmara de Vereadores, o analista de Relacionamento Institucional da mineradora, Luiz Augusto Moysés de Magalhães, disse que uma equipe especializada já está atuando no local e que animais mortos estão sendo removidas para evitar mau cheiro e atração de urubus.

Na última terça-feira (5), os vereadores de Itabira debateram o problema convidaram o analista para participar da Reunião de Comissões, na Câmara Municipal, nesta quinta. Contudo, Luiz Augusto não compareceu ao encontro e justificou a ausência informando que houve um conflito de agenda. Os legisladores disseram que moradores reclamam do mau cheiro e grande quantidade de peixes mortos desde o último final de semana.

Nesta quinta, o vereador André Viana disse que foi até a área da represa e que a situação é grave. Ele disse que algumas denúncias serão formalizadas junto ao Ministério Público sobre a questão.

O conteúdo continua após o anúncio

“O odor é desagradável demais. Vamos acionar a Secretaria de Meio Ambiente para sejam tomadas as providências. E que tenhamos uma resposta que não seja por e-mail. Pela quantidade de peixe recolhidas, foi enorme o estrago. Nós entendemos também que o nível de turbidez da água está extremamente elevado”, afirmou.

Resposta

Confira a resposta da Vale na íntegra:

“As causa do odor estão sendo verificadas pela Vale, que mantém uma equipe especializada no local. A mortandade dos peixes observada na região da represa rio Peixe é provável consequência do período de seca prolongada e das altas temperaturas dos últimos dias. O fenômeno, que pode ocorrer nessa época do ano, é resultado da diminuição do volume de água dos reservatórios (menos oxigênio disponível) somada ao efeito de aquecimento da água durante o dia, conhecido como inversão térmica. A retirada dos peixes mortos é realizada para evitar mau cheiro e atração de animais, como urubus, para a área.

Galeria de Fotos

MAIS NOTÍCIAS