Festa de Santo Amaro pode se tornar patrimônio imaterial de Ouro Preto

Festa este ano ficou restrita às celebrações religiosas, que serão transmitidas via Facebook

Festa de Santo Amaro pode se tornar patrimônio imaterial de Ouro Preto
Festa de Santo Amaro em 2019 – Foto: Divulgação/Compatri

A Festa de Santo Amaro, na comunidade de Botafogo, em Ouro Preto, poderá integrar a lista de bens patrimônio imaterial do município. A deliberação pela abertura do processo de registro aconteceu na última quarta-feira (5). O assunto foi pauta da 192ª reunião ordinária do Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural e Natural de Ouro Preto (Compatri).

A Festa de Santo Amaro acontece sempre no primeiro domingo do mês de agosto, no povoado de Botafogo, que se localiza próximo ao distrito de Rodrigo Silva e é realizada há pelo menos um século. Contudo, devido à pandemia de covid-19, foram feitas várias alterações para que a data não passe em branco. Assim, seguindo os conselhos da Organização Mundial de Saúde, a festa deste ano ficou restrita às celebrações religiosas. Para assistir, clique aqui.

O conteúdo continua após o anúncio

Patrimônio Imaterial de Ouro Preto

Ouro Preto conta hoje com seis bens registrados como patrimônio cultural imaterial. Integram a lista a Tradicional Produção de Doces Artesanais de São Bartolomeu, declarada em 2008, a Festa de Nossa Senhora dos Remédios do Fundão do Cintra, em 2009 e as Cavalhadas de Amarantina, em 2013. Ainda integram a lista as celebrações do Divino Espírito Santo de São Bartolomeu, em 2015, o Ofício de Bordadeiras e Rendeiras de Ouro Preto, 2019, e a Festa do Reinado de Nossa Senhora do Rosário e Santa Efigênia, também em 2019.

MAIS NOTÍCIAS