Franchising 2020 e 2021 – Como o setor de Franquias está se desenvolvendo?

A modalidade de empreendimento é interessante para quem quer investir em uma franquia de forma mais segura

Franchising 2020 e 2021 – Como o setor de Franquias está se desenvolvendo?
Imagem: DepositPhotos

O Franchising foi um dos setores afetados durante a pandemia de Covid-19 e vem se reinventando para continuar se mantendo atrativo para empreendedores que desejam realizar o sonho de serem donos dos próprios negócios.

Além disso, as franqueadoras têm realizado grandes esforços e aplicado toda sua expertise para fazer com que franqueados continuem mantendo suas franquias em funcionamento, mesmo diante do cenário de incertezas e mudanças na economia e na sociedade, como um todo.

Setor de Franquias em 2020 – Como foi o ano para o franchising?

A previsão para o ano de 2020 era positiva, apesar do fato de que a economia não estar vivendo um bom momento mesmo antes da pandemia iniciar.

A ABF (Associação Brasileira de Franchising) previa um crescimento de 8% no ano e o que aconteceu, na verdade, foi uma queda de 7,9% nos números do setor. A retração levou o setor a um patamar próximo do que estava em 2017.

O setor de franquias perdeu 250 marcas e quase 100 mil postos de trabalho em 2020.

Em 2019, o mercado empregava 1.358.139 pessoas, e no final do ano passado, o número caiu para 1.258.884.

O país contava com 2.918 franqueadoras em 2019 e, em 2020, encerrou o ano com de 2.668.

Isso, no entanto, não significa que todos os setores de franquias tiveram queda de faturamento ou prejuízo e sim que, na média, não houve crescimento.

Setor de Turismo foi o Mais Prejudicado pela Pandemia de Covid-19

Os 7,9% de queda registrados no setor de franchising foram puxados, principalmente, pelo resultado negativo computado pelas franquias de turismo e hotelaria.

As recomendações de isolamento social, restrições de circulação e comércio, e a proibição de voos internacionais fizeram com que o número de compras de viagens e pacotes despencasse, mesmo com grandes promoções de passagens aéreas que tentavam estimular a compra imediata para desfrute no pós-pandemia, causando queda de 5 bilhões no faturamento de franquias relacionadas ao setor de turismo.

O número representa 38,7% de queda sobre o faturamento do ano de 2019 e justifica grande parte da queda no faturamento geral do franchising.

Franquias de Alimentação Recorrem ao Delivery para Manter suas Vendas

O setor de alimentação também registrou queda de faturamento em relação ao ano de 2019.

Vale citar que este é o setor com maior representatividade no franchising brasileiro.

Foram cerca de 6 bilhões a menos circulando entre as franquias de alimentos, como a franquia Milk Shake Mix Sorvetes e Açaí, mas especialistas apontam que esse número poderia ser muito maior, se não fosse a possibilidade de venda através do delivery.

Aplicativos como Ifood, UberEats, Rappi e James Delivery possibilitaram que restaurantes, pizzarias, sorveterias, açaiterias e todo outro tipo de negócio do ramo alimentício, chegassem ao público consumidor através do delivery, o que auxiliou na manutenção de empregos e na contenção da pandemia, levando às pessoas o que elas precisavam, sem a necessidade da exposição às ruas.

Franquias de Eventos se Reinventam para Manter Atividades

A pandemia fez com que inúmeros eventos fossem cancelados ou adiados em 2020 e 2021.

Casamentos, festas de aniversário e bodas, eventos coorporativos e muitos outros deixaram de ser realizados a fim de reduzir o número de pessoas no mesmo espaço físico.

As franquias que conseguiram se reinventar desenvolveram métodos para criar eventos online ou menores, para um número restrito de convidado, como os mini weddings, casamentos feitos com uma lista bem restrita de pessoas.

Para manter a magia desse tipo de comemoração, sem precisar de um salão ou igreja cheia, a aposta foi auxiliar os noivos em um pedido de casamento criativo, um espaço aberto para a realização da cerimônia, a contratação de um celebrante capaz de realizar um casamento emocionante e otimizar a experiência, de forma personalizada, para números reduzidos de pessoas.

Franquias Home Based – Resistentes em Tempos de Crise

As franquias home based são negócios que funcionam a partir de casa, ou seja, não dependem de instalações físicas e por isso, são menos arriscadas e garantem maior estabilidade, principalmente em momentos de insegurança como os dos últimos anos.

Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), relata que “a pandemia mostrou o quanto o franchising ainda é ligado ao universo físico”.

Esse fato ficou demonstrado com a queda dos números gerais das franquias e mostrou o quanto o mercado digital ainda deve se expandir nesse segmento.

Segundo Lucas Ferraz, consultor de SEO, “negócios digitais são uma tendência confirmada e não há volta para o movimento de digitalização que está acontecendo”.

As franquias home based funcionam, principalmente, através de processos e operações digitais ou in loco e aumentaram sua participação no franchising para 10,3%. Até 2020, a participação era de 7,1%,

André Friedheim, presidente da ABF, afirma que a Associação vinha acompanhando o crescimento das franquias home based há algum tempo, mas agora os números confirmaram que, de fato, elas são uma opção interessante para obter renda com menor investimento inicial, e também não são tão atingidas pelas políticas de distanciamento social.

“Depois da experiência concentrada, este nicho tem tudo para continuar crescendo, embalado pelos serviços digitais ainda mais variados e amplos que apareceram durante a pandemia”, declarou.

Considerações Finais

O Franchising continua sendo uma opção interessante para quem quer empreender e, de modo geral, investir em uma franquia costuma ser mais seguro do que iniciar um negócio sozinho.

Os resultados do ano de 2020 e do primeiro período de 2021 não podem ser utilizados como métrica definitiva sobre quais são os melhores ou piores setores ou franqueadores, visto que a situação tem sido atípica e não poderia constar em nenhum tipo de planejamento de negócios.

Segundo Bruna Bozano, especialista em estratégias de negócios, “as perspectivas para o segundo semestre de 2021 e para o ano de 2022 são positivas, visto que ao passo que a vacinação atinge maiores percentuais da população e o comércio realiza sua reabertura, a economia volta a circular e garante, aos poucos, a retomada do faturamento das franquias”.

O que você pensa sobre tudo isso?

Se essas informações foram interessantes para você, não deixe de compartilhar nas suas redes sociais.

MAIS NOTÍCIAS