Homem é preso depois de manter a namorada em cárcere privado

Polícia Militar tentou uma negociação com o suspeito, mas teve que invadir a casa para salvar a mulher

Homem é preso depois de manter a namorada em cárcere privado
Momento em que militares efetuaram a prisão do rapaz (Foto: Reprodução/Redes Sociais)

Um homem manteve a namorada por horas em cárcere privado em Patos de Minas, no Alto Paranaíba, durante a manhã desta segunda-feira (14). Segundo a Polícia Militar (PM), a todo o tempo ele usava uma faca para intimidar a mulher. Ele pode ter tido uma surto psicótico.

Os militares foram acionados no fim da madrugada no Bairro São José Operário, onde um homem de 25 anos havia trancado a namorada, de 26 anos, dentro da própria casa.

Os militares encontraram as duas portas do imóvel trancadas e lá dentro o homem dizia frases sem sentido. Ele chegou a falar que não mataria ninguém, mas não soltou a faca.

+ Leia a matéria completa no Estado de Minas

Sobre o crime

Em relação ao cárcere privado, trata-se de um crime contra a liberdade pessoal, previsto no artigo 148 do Código Penal, cujo objetivo é garantir a livre locomoção das pessoas.  O mencionado artigo descreve a conduta criminosa como o ato de privar alguém de sua liberdade através de sequestro ou cárcere privado.

A expressão cárcere privado decorre do verbo encarcerar, que significa deter, ou prender alguém indevidamente e contra sua vontade. No crime de cárcere privado, a vítima quase não tem como se locomover, sua liberdade fica restrita a um pequeno espaço físico, como um quarto ou um banheiro. A pena prevista é de 1 a 3 anos de reclusão.

Todavia, a pena aumenta para 2 a 5 anos nos seguintes casos: privação de liberdade maior do que 15 dias, crime com finalidade sexual e, ainda, se as vítimas se enquadram nos seguintes casos: pais, filhos, esposo ou convivente do criminoso, pessoa idosa, pessoa indevidamente internada em casa de saúde ou hospital.

MAIS NOTÍCIAS