Itabira: frente pró-trabalho discute criação de Conselho do Primeiro Emprego

Também foi apresentado um projeto para implantação de uma plataforma que reúna vagas e cursos de capacitação

Itabira: frente pró-trabalho discute criação de Conselho do Primeiro Emprego
Foto: Gustavo Linhares/DeFato
O conteúdo continua após o anúncio


Na última segunda-feira (22), a frente pró-trabalho voltou a se reunir para discutir a criação de políticas públicas que facilitem o acesso dos jovens itabiranos ao primeiro emprego. No encontro, o debate se concentrou em dois temas principais: a criação de um conselho municipal para trabalhar permanentemente o tema e a elaboração de uma plataforma que reúna vagas e cursos de capacitação. O grupo foi idealizado pelo presidente da Câmara Municipal de Itabira, Weverton Leandro Santos Andrade “Vetão” (PSB), e reúne representantes de diversas entidades e órgãos públicos.

“Foi acordado que enviaremos uma minuta ao Executivo para que o prefeito (Marco Antônio Lage – PSB) encaminhe à Câmara um projeto de lei que crie o Conselho Municipal do Primeiro Emprego. A proposta é que seja um conselho consultivo. Queremos que o assunto se torne uma política permanente para que, independente de qualquer vereador ou prefeito, a sociedade organizada mantenha uma política permanente”, frisou Weverton Vetão.

A expectativa é que antes do término do ano o projeto chegue ao Legislativo e seja aprovado. Para isso, nos próximos dias, os membros da frente pró-emprego devem se reunir com o prefeito para discutir a minuta do projeto de lei.

Disponibilidade de vagas

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Inovação e Turismo, Breno Pires, apresentou o projeto para implantação de uma plataforma que promete auxiliar na contratação de profissionais itabiranos. O portal deve agregar oportunidades e capacitações. “Vejo que os jovens têm muito potencial, mas poucas oportunidades. Se a gente une capacitações, empresas e oportunidades, o futuro pode ser mais brilhante. A ideia é trabalhar no desenvolvimento desses jovens de forma híbrida, envolvendo o online e offline”, destacou.

Breno Pires argumentou que o projeto ainda é um protótipo e que posteriormente deve criar novas funções. “Criamos um portal com uma página simples de vagas disponíveis e outra de cadastro. O principal é mapear a jornada de quem está procurando emprego. Então, a pessoa se inscreve e fala no que é boa, não necessariamente pediremos o currículo. A partir de então podemos ter contato com ela e enviar cursos e pesquisas para entendermos mais do que essa pessoa precisa e como podemos ajudar”, explicou.

Itabira: frente pró-trabalho discute criação de Conselho do Primeiro Emprego
Breno Pires está trabalhando em um plataforma para reunir vagas de emprego e cursos de capacitação – Foto: Divulgação/Câmara de Itabira

Vagas em aberto

O secretário citou ainda que das mais de mil vagas ofertadas pela multinacional francesa Teleperformance, 250 já foram preenchidas pelos itabiranos. “A empresa continua com 850 vagas abertas e para início imediato. Não é exigido experiência, então, podemos considerar como primeiro emprego. Além disso, tem vários benefícios, remuneração justa e a jornada é de seis horas diárias — o que permite trabalhar e estudar”, comentou.

Breno Pires afirmou que quando foi divulgado o processo seletivo, dos candidatos que se inscreveram, quase 90% não fizeram a prova. Dos que fizeram, cerca de 60% foram selecionados. As vagas disponibilizadas pela empresa são para trabalho remoto, também chamado de teletrabalho e home office. Para se candidatar basta ser maior de 18 anos, ter ensino médio completo e morar em Itabira.

* Com informações da Câmara Municipal de Itabira.

MAIS NOTÍCIAS