Itabira volta a registrar morte causada pela Covid-19

A 389ª vítima da doença era um homem, de 82 anos, com comorbidades

Itabira volta a registrar morte causada pela Covid-19
Foto: Acervo DeFato
O conteúdo continua após o anúncio


A Prefeitura de Itabira, na tarde dessa segunda-feira (20), voltou a tornar público o boletim diário que informa os números relacionados ao controle da Covid-19 no município. O motivo foi o aumento nos números de casos registrados e um novo óbito causado pela doença.

A 389ª vítima foi um homem, de 82 anos, com comorbidades. Ele estava internado no Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD) desde o dia 10 de junho e óbito aconteceu no último domingo (19). Itabira não registrava falecimentos causados pelo novo coronavírus desde o dia 29 de março, quando o boletim informou a perda de dois pacientes.

Nos últimos três meses a cidade vinha assistindo à uma queda considerável nos números de novos infectados e também de internações. Justamente por isso, o município iniciou o processo de flexibilização das medidas preventivas contra a Covid-19, que culminou na desobrigação do uso de máscaras tanto em locais abertos, quanto em locais fechados, em 29 de abril. Foi também nessa data que aconteceu a última emissão, pública, do boletim da Covid.

No documento, enviado pela Prefeitura nessa segunda-feira (20), forma registrados 21 novos casos positivos da doença. Ao todo, Itabira tem 303 pessoa contaminadas cumprindo isolamento domicial. Além disso, há três pessoas internadas em Unidades de Terapia Intensivas (UTI’s); uma pessoa em enfermaria e um hospitalizada em hospital de outro município.

Itabira tem 31.296 casos confirmados da doença desde o dia 16 de março de 2020, quando o primeiro caso foi registrado. O primeiro óbito causado pela Covid-19 aconteceu em 11 de abril do mesmo ano. Atualmente, a cidade contabiliza ainda 30.610 casos de pessoas recuperadas.

Novo decreto

Desde a última quinta-feira (16), o prefeito Marco Antônio Lage determinou a volta da obrigatoriedade de máscaras de proteção respiratória em ambientes fechados. O Decreto nº 2681/22, assinado na quarta (15), foi baseado em dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que alerta para o aumento significativo do número de casos de transmissão da doença (RT). O indicador se mantém acima de 1,00, o que significa pandemia em aceleração.

Em comunicado oficial, a prefeitura explicou que a medida é preventiva e é válida até o dia 30 de junho. Após esse prazo, a situação será reavaliada. Em ambientes abertos, o uso de máscaras segue facultativo.

MAIS NOTÍCIAS