Justiça condena cinco acusados de estupro coletivo contra adolescente em BH

Caso aconteceu em 2021, quando a jovem havia combinado se encontrar em uma casa com um dos réus, mas foi surpreendida antes mesmo de chegar ao local

Justiça condena cinco acusados de estupro coletivo contra adolescente em BH
Foto: Reprodução/Internet

Cinco acusados de terem praticado estupro coletivo contra uma adolescente de 16 anos, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte, foram condenados a penas que variam entre 13 e 17 anos de reclusão. Um outro réu foi absolvido por ausência de provas de participação no crime. A sentença foi proferida nesta segunda-feira (16), pela juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues, titular da Vara Especializada em Crimes contra Crianças e Adolescentes da Comarca de Belo Horizonte.

Segundo investigação, a adolescente conhecia um dos acusados e mantinha contato com ele, como amiga, por meio de uma rede social. Em abril de 2021, depois de trocarem mensagens pelo aplicativo, ele a convidou para ir até a casa de um conhecido, dizendo que estariam sozinhos e que lá poderiam ter momentos de intimidade.

Antes de ir ao local combinado, a vítima foi surpreendida por um amigo do rapaz que, a mando dele, buscou e levou-a ao lugar marcado. Ao chegarem, o amigo decidiu permanecer no imóvel, e a adolescente percebeu que já se encontravam lá o pretendente e outro réu. Em seguida, outros três acusados apareceram, sendo que, de todos, a adolescente conhecia somente o pretendente.

Nesse momento, cinco dos seis acusados retiraram as roupas da adolescente e a estupraram brutalmente, chegando a fazer um revezamento. Exames médicos apontaram sangramento vaginal e outras lesões no corpo. A vítima também sofreu agressões físicas por parte de dois dos estupradores.

As alegações da adolescente foram confirmadas por diversas testemunhas, pelo exame de corpo de delito e pelo atendimento médico ao qual a vítima foi submetida. O caso tramita em segredo de justiça e a sentença é passível de recurso.

A magistrada levou em consideração as provas produzidas nos autos, especialmente o depoimento especial da adolescente, que identificou os denunciados e narrou com detalhes todo o contexto da violência sexual pela qual ela passou.

MAIS NOTÍCIAS