Mototaxista morto a tiros na estrada 105 pode ter sido vítima de tocaia

Marcone Martins foi morto com cinco tiros. Até o momento nenhum suspeito foi preso

Mototaxista morto a tiros na estrada 105 pode ter sido vítima de tocaia
Marcone Martins foi morto na altura do bairro Vila Amélia – Foto: Thales Benício/DeFato

O mototaxista morto a tiros na estrada 105, em Itabira, pode ter sido vítima de tocaia. O crime aconteceu na noite desta terça-feira (19), na altura da Vila Amélia. A polícia acredita que Marcone Martins Sarmento, de 41 anos, estava no ponto de mototáxi onde trabalha, na avenida João Pinheiro, quando foi contratado pelo autor que, para atrair a vítima, teria se passado por cliente e solicitado a corrida até o local do homicídio. 

A suspeita é que o autor dos disparos estava na garupa da motocicleta Honda NXR 160 Bros, cor preta, placa FAU-2800, que era pilotada por Marcone Martins. Uma segunda pessoa estaria envolvida no crime. Esta, possivelmente, estava em uma outra motocicleta para dar fuga ao atirador. Os dois teriam fugido pela estrada 105 em direção ao bairro Campestre. 

A Central de Operações da Polícia Militar (Copom) recebeu várias denúncias informando que seis disparos de arma de fogo haviam sido efetuados e que um homem estava caído ao lado de uma motocicleta. Diante das informações, guarnições policiais foram para o local e depararam com Marcone Martins apresentando um intenso sangramento na cabeça.

O conteúdo continua após o anúncio

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas todas as três ambulâncias estavam em atendimento às vítimas de acidentes de trânsito, duas estavam na BR-381 e a outra na estrada de acesso ao Distrito de Senhora do Carmo. Segundo informações, uma médica que passava pelo local parou para dar assistência à vítima, mas apenas constatou o óbito do mototaxista.

O local do homicídio foi preservado para os trabalhos da perícia técnica da Polícia Civil. O perito criminal compareceu ao local acompanhado de investigadores e da delegada de plantão. Os policiais iniciaram os trabalhos de investigação na tentativa de identificar o atirador e o possível comparsa.

De posse das características dos autores os militares fizeram um rastreamento na região, mas até o momento nenhum suspeito foi preso. Após os trabalhos periciais, o corpo de Marcone Martins foi levado para o Posto Médico Legal (PML) onde será examinado pelo legista. O mototaxista foi atingido por cinco tiros, três na cabeça e dois nas costas. No local não havia cápsulas de munições, levantando a hipótese de que o atirador pode ter usado um revólver para matar a vítima.

A ocorrência, registrada pelos policiais, foi encaminhada à delegacia de Polícia Civil que vai instaurar um inquérito para apurar o crime contra a vida. A motocicleta de Marcone Martins foi rebocada para o pátio credenciado onde vai permanecer à disposição dos familiares.

MAIS NOTÍCIAS