Multa aplicada à Vale por desastre de Brumadinho pode ser convertida em investimentos em parques de Minas Gerais

A multa de R$ 250 milhões aplicadas pelo Ibama à Vale após o desastre em Brumadinho poderá ser revertida em investimentos em sete parques federais localizados em Minas Gerais. A proposta foi confirmada pelo ministro de Meio Ambiente, Ricardo Salles. Ele comentou que está conversando com a mineradora e com órgãos pertinentes para sacramentar a […]

Multa aplicada à Vale por desastre de Brumadinho pode ser convertida em investimentos em parques de Minas Gerais
Serra do Cipó é uma das unidades de conservação que receberiam investimentos – Foto: Divulgação

A multa de R$ 250 milhões aplicadas pelo Ibama à Vale após o desastre em Brumadinho poderá ser revertida em investimentos em sete parques federais localizados em Minas Gerais. A proposta foi confirmada pelo ministro de Meio Ambiente, Ricardo Salles. Ele comentou que está conversando com a mineradora e com órgãos pertinentes para sacramentar a ideia.

A proposta envolve as unidades de conservação administradas pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão ambiental do governo brasileiro. A lista inclui as serras da Canastra, Gandarela e do Cipó e os parques do Caparaó, Grande Sertão Veredas, Cavernas do Peruaçu e Sempre-Vivas.

As negociações envolvem também o governador de Minas Gerais, Romeu Zema, que já conversou com o ministro Ricardo Salles, seu companheiro de partido. A proposta, no entanto, ainda aguarda sinal verde da Advocacia Geral da União (AGU), que precisa analisar a viabilidade jurídica da conversão da multa em investimentos nos parques.

De acordo com o blog da jornalista Julia Duailibi, no portal G1, os parques passarão por processo de concessão para a iniciativa privada e um dos interesses do ministro é de que os investimentos iniciais feitos com o dinheiro da multa colaborarão para tornar as áreas mais atrativas.

“O governo quer que o investimento nas concessões dos parques se revertam em benefício da população e do ecoturismo”, declarou o ministro ao blog. Ainda segundo o ministro, com a proposta, a Vale abriria mão de apresentar eventual recurso administrativo ao Ibama contra a aplicação da multa, o que poderia fazer com que a discussão se arrastasse por anos.

É esperado, no entanto, que o Ministério Público Federal ainda se posicione sobre a proposta.