Nem sítios, nem cachoeiras, nem culto, nem missa: Ferros fecha o cerco contra a Covid-19

Prefeitura determina que setores fechem às 19 horas e proíbe concentração de pessoas em praças, rios, cachoeiras e sítios

Nem sítios, nem cachoeiras, nem culto, nem missa: Ferros fecha o cerco contra a Covid-19
Município de Ferros. Foto: Reprodução Facebook/Ferros-MG

O Município de Ferros foi além de seus vizinhos para frear o avanço da Covid-19. Está em vigor um decreto do prefeito Raimundo Menezes de Carvalho Filho, o “Diquinho” (PSD), que proíbe o funcionamento de bares, restaurantes, supermercados e igrejas após as 19 horas. Depois desse horário, só podem estar abertos as farmácias e os serviços de socorro médico.

O segmento de alimentação até pode atender os clientes após às 19 horas, com delivery. A Prefeitura suspendeu, ainda, os alvarás de clubes e academias por tempo indeterminado, em qualquer tempo. As autoescolas também devem suspender, por ora, as aulas oferecidas.

Com a chegada do Carnaval, o governo municipal proibiu ainda eventos, públicos ou privados, pelo menos até 17 de fevereiro. A medida inclui a proibição de aluguel de sítios, chácaras ou similares. Para entender como evento, o município tem como parâmetro concentrações com dez pessoas ou mais.

Estão proibidas, para mais, as visitas a rios e cachoeiras, aglomerações com qualquer tipo de som e o consumo de bebidas alcoólicas em locais públicos.

Quem descumprir está sujeito a multa e suspensão do alvará de funcionamento por seis meses (se for proprietário do estabelecimento ou espaço comercial onde o episódio ocorrer). As determinações constam no Decreto 2.589/2021, em vigor desde 8 de fevereiro.

MAIS NOTÍCIAS