Obras do anel hidráulico chegam à avenida Rio Doce; trânsito será alterado no local

Os trabalhos serão concluídos em 26 dias corridos, ou seja, até o dia 30 de janeiro

Obras do anel hidráulico chegam à avenida Rio Doce; trânsito será alterado no local
Obras do anel hidráulico chegam à avenida Rio Doce; trânsito será alterado no local

A partir deste sábado (4), a construção de mais 450 metros do anel hidráulico chega à avenida Rio Doce, na região do bairro Areão, em Itabira. Para a execução dos trabalhos, que também acontecem na Estrada 105, a Superintendência de Transportes e Trânsito (Transita) desviará o trânsito para as ruas internas do bairro Major Lage de Cima.

Nesta fase, as obras serão divididas em três etapas, sendo o primeiro trecho entre a avenida Brasil e rua Pernambuco. Portanto, para os motoristas em sentido centro/bairro a alternativa de tráfego acontecerá pelas avenida Rio Doce, rua Pernambuco, rua Paraíba e avenida Brasil.

Já no segundo momento, quando as obras estarão no trecho entre as ruas Pernambuco e Mármore, o trânsito passará pelas avenida Rio Doce, rua Mármore, rua Pernambuco, rua Paraíba e avenida Brasil.

O conteúdo continua após o anúncio

Na última etapa, onde o trecho entre as ruas Mármore e Topázio estará interditado, a alternativa para os condutores será pelas ruas Israel Pinheiro, Topázio, Diamante, Mármore e avenida Brasil. O trânsito no sentido bairro/centro continuará normal.

Os trabalhos serão concluídos em 26 dias corridos, ou seja, até o dia 30 de janeiro.

Água

O anel hidráulico é uma importante etapa do novo sistema de abastecimento da cidade, onde a Prefeitura está investindo R$ 5.827.643,18. A obra, que compreende seis quilômetros de rede, interligará os sistemas Gatos, Pureza, Três Fontes, Areão e Rio de Peixe.

De acordo com estudos do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira, o anel unificará o sistema – ligando o novo reservatório construído no bairro Campestre à adutora do Areão, já conectada aos reservatórios dos bairros Juca Batista e Fênix – permitindo, então, melhor gestão hídrica e distribuição de água igualitária para toda a
população.

MAIS NOTÍCIAS