Padrasto suspeito de tentar matar criança de 2 anos é preso

Homem foi detido nesta sexta-feira (30) e negou crime. Menina segue internada em hospital de Contagem

Padrasto suspeito de tentar matar criança de 2 anos é preso
Foto: Reprodução / TV Globo

A Polícia Civil de Minas Gerais informou, na manhã deste sábado (1º), que prendeu o suspeito de agredir e tentar matar a enteada, uma criança de dois anos, em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. O homem foi detido na sexta-feira (30), após a 2ª Vara Criminal de Betim decretar a prisão preventiva dele.

Segundo a polícia, durante interrogatório, ele negou o crime. O suspeito foi encaminhado para o Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) Gameleira. O caso, que aconteceu na última segunda-feira (26), no bairro Vila Universal, está sendo investigado pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher da cidade.

De acordo com a delegada Ariadne Elloise, o inquérito instaurado pela polícia apura suspeita de tentativa de homicídio qualificado. “No caso, feminicídio tentado em situação de violência doméstica e familiar, bem como a possível negligência e omissão por parte da genitora”, disse.

A polícia já tem uma suspeita sobre a motivação do crime. “Pela nossa linha de investigação, ao que tudo indica, ele [padrasto] tinha muito ciúmes da relação dessa mãe com as filhas, mas ainda tem diligências a serem cumpridas para a gente pode concluir o procedimento”, afirmou a delegada.

Agressão

A menina precisou ser levada para o Hospital Municipal de Contagem, também na Grande BH, em estado grave. Neste sábado (1º) ela apresentou melhora e saiu da UTI. No dia da internação, a criança tinha várias lesões na orelha e no rosto, e o médico informou que, aparentemente, os ferimentos eram resultado de violência.

Ela precisou ser reanimada e intubada. Nesta sexta (30), parentes informaram que ela já apresentava melhoras e respirava sem ajuda de aparelhos. A babá da criança contou à Polícia Militar (PM) que estava na cozinha quando ouviu gritos da menina, que estava deitada em um colchão no chão do quarto.

Quando ela chegou ao cômodo, a garota estava no colo de Philipe Emanuel, companheiro da mãe. A mulher tentou pegar a criança e viu que ela estava desacordada. A babá começou a gritar por socorro e pediu ajuda a uma vizinha, que é técnica de enfermagem.

Segundo a delegada, o padrasto alega que, neste momento, tentava reanimar a criança. Ao ser interrogado, ele disse que já encontrou a menina já agredida e afirmou que nunca bateu na menina.
* Conteúdo G1

MAIS NOTÍCIAS