Rodada de Compras Coletivas abre novas perspectivas para o mercado local

O evento reuniu um grande número de compradores e fornecedores, com possibilidade de fechar negócios favoráveis para ambas as partes

Rodada de Compras Coletivas abre novas perspectivas para o mercado local

A Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agropecuária de Itabira (Acita), por meio do Programa Empreender, promoveu na sexta-feira, 26 de maio, a primeira Rodada de Compras Coletivas com o objetivo de fomentar os negócios no ambiente empresarial, aquecendo e estimulando a competitividade do mercado na cidade. A ação também visa valorizar os fornecedores locais.

A Rodada de Compras Coletivas reuniu empreendedores de vários segmentos participantes dos Núcleos do Programa Empreender, com potencial de compras de produtos e serviços em setores diversificados. A demanda foi apontada pelos compradores com intuito de negociar preços competitivos e diminuir custos. Atualmente os núcleos do Empreender contam com cerca de 50 empresas de micro e pequeno porte, que atuam nos ramos de alimentação, beleza, turismo e o núcleo Mulher Empreendedora, com empresas de setores diferenciados.

Na abertura do evento, José Antônio Lopes, proprietário da Lopes Lar, relatou a experiência favorável da empresa depois que passou a fazer parte de uma grande rede: a Rede G Minas. O empresário, que também é diretor da Acita, contou que a participação da empresa na rede, como uma cooperativa, aumenta o poder de negociação e isso traz benefícios tanto para a empresa quanto para o consumidor final. Já Maria Lúcia Cunha, coordenadora do Núcleo Mulher Empreendedora, falou da importância desse evento, uma ação proposta pelo núcleo para beneficiar todos os participantes do Programa Empreender.

O conteúdo continua após o anúncio

A primeira Rodada de Compras foi apontada como favorável pelos participantes. Bethânia Couto, da empresa Flor da Nega, avaliou satisfatoriamente o primeiro evento, que fez uma interligação entre fornecedores e clientes potenciais. “A rodada de compras coletivas facilitou o contato externo. Enriqueceu quem compra e quem vende já que as negociações tendem a ser mais flexíveis. Além disso, pudemos conhecer outras empresas, saber outros ramos de atuação e melhorar condições de compra e pagamento”, pontuou a empresária.

Aguilay Silveira, da confeitaria Amado, também ficou encantada com a iniciativa, principalmente neste momento de crise, onde os empresários precisam buscar novos caminhos. A empresária destacou o sistema de cooperativismo como um grande benefício para as empresas se fortalecerem e ganhar competitividade. “Tive a grata satisfação de participar desta rodada, onde o comércio local ofereceu seus produtos com condições e preços diferenciados, por um volume de compras de grupo. Já fiz a primeira compra e fiquei muito satisfeita. O cooperativismo é o melhor caminho”, afirmou. 

Segundo a organizadora do evento e coordenadora dos núcleos do Programa Empreender, Selma Duarte Cruz, a experiência foi positiva. “Foi realizada uma pesquisa de reação com os participantes que revelou uma boa aceitação, tanto dos compradores, quanto dos fornecedores. Acreditamos que podem ser realizadas ações futuras beneficiando outras empresas dos núcleos do Empreender”, disse.

MAIS NOTÍCIAS