Transportadores devem se atentar ao tamanho das cargas nos desvios da BR-381

Nos desvios há redução de velocidade e mudança de traçado, muitos segmentos há mudança de pista e estreitamentos de plataforma, o que requer atenção dos motoristas

Transportadores devem se atentar ao tamanho das cargas nos desvios da BR-381
“Carga indivisível” foi transportada recentemente pelas rodovias MGC-262 e MG-436 – Foto: Ilustração – Crédito: Internauta / WhatsApp

O avanço das obras para duplicação da BR-381 requer atenção dos transportadores de carga, principalmente ao tamanho do que está sendo transportado. Para abrir frentes de trabalho, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) tem desvios laterais instalados, principalmente no lote 3.1, entre os municípios mineiros de Antônio Dias e Jaguaraçu.

Nesses desvios há redução de velocidade e mudança de traçado, muitos segmentos há mudança de pista e estreitamentos de plataforma, o que requer atenção dos motoristas – principalmente os transportadores de carga – quanto às dimensões do que está sendo transportado e o tamanho do veículo. Segundo o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), as dimensões autorizadas para veículos, com ou sem carga, não podem ultrapassar a largura máxima de 2,60 metros e altura máxima de 4,40 metros.

O conteúdo continua após o anúncio

O comprimento total deve atentar para cada tipo de veículo, sendo que os não articulados, como caminhões, devem ter no máximo de 14,00 metros. Os veículos articulados de transporte coletivo de passageiros deverão ter no máximo 18,60 metros, e, ônibus que possuam terceiro eixo de apoio direcional deverão ter no máximo de 15 metros. Veículos articulados com duas unidades, do tipo caminhão-trator e semirreboque poderão transitar com máximo de 18,60 metros e os veículos articulados com mais de duas unidades terão máximo de 19,80 metros.

Os transportadores de carga que trafegam pela BR-381 devem redobrar os cuidados com a altura máxima das obras de arte especiais (OAEs). Tal precaução deve-se às dimensões da carga transportada ser compatível ao formato das estruturas construídas.

A recomendação do Dnit é que sejam redobrados os cuidados ao se transportar cargas acima da altura denominada para viadutos, passarelas e passagens inferiores. Antes de seguir por estas estruturas, os motoristas devem mensurar o que está sendo transportado com as dimensões da estrutura, indicada na própria construção ou na sinalização rodoviária instalada.

MAIS NOTÍCIAS