UEMG volta a defender mudança de endereço em Monlevade

Não há orçamento previsto para melhorias no atual prédio da universidade

UEMG volta a defender mudança de endereço em Monlevade
Prédio da UEMG em Monlevade tem, vários [problemas estruturais – Foto: Cíntia Araújo/DeFato Online

A reitoria da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), campus João Monlevade, voltou a se manifestar sobre a mudança de endereço da universidade do bairro Baú para o bairro Santa Bárbara e ainda, sobre a necessidade de melhoria na infraestrutura local.  O prédio onde hoje funciona a universidade encontra-se com diversos problemas estruturais, e como informado pela assessoria de Comunicação da reitoria, não há recursos para obras de melhorias.

Diante desta realidade, a UEMG busca recursos junto a parlamentares para melhorias. O orçamento atual da universidade não comporta essas demandas, por isso a necessidade de obter recursos extras-orçamentários. Ainda com relação a necessidade de melhorias no prédio, a UEMG já solicitou ao Departamento de Edificações e Estradas de Rodagens (DEER) um relatório sobre todas as necessidades a serem executadas nas instalações e infraestrutura. A equipe técnica do DEER já fez a visita e o relatório está sendo elaborado.

Mudança de endereço traria economia e qualidade

O conteúdo continua após o anúncio

Ainda conforme a  Pró-reitoria de Planejamento, Gestão e Finanças, continua em negociação com a Secretaria de Educação de Minas Gerais e o Centro Estadual de Educação Continuada (Cesec) Professora Elza Maria, localizada no bairro Santa Bárbara, a mudança da Unidade para aquele espaço. Atualmente, a UEMG João Monlevade funciona em dois locais. No prédio acadêmico no bairro Baú estão instaladas as salas de aula e em um prédio alugado no mesmo bairro está o centro tecnológico, onde funcionam os laboratórios. A universidade defende que a destinação do Cesec para a UEMG representaria economia para os cofres públicos, já que, o dinheiro gasto com aluguel poderá ser investido em outras áreas.

Questionada ainda se há previsão de novos cursos para a unidade de João Monlevade, a UEMG esclarece que não há nenhuma tramitação neste sentido.