Valério e Prefeitura não chegam a acordo financeiro, e projetos do município deixarão clube

Valério e Prefeitura de Itabira não chegaram a um acordo financeiro para que o município assuma as despesas do clube. Em reunião nesta segunda-feira, 1º de julho, as duas partes concordaram em encerrar todas as atividades mantidas pelo governo nas dependências do VEC. Logo após ser eleito, na última semana, o novo presidente do Valério, […]

Valério e Prefeitura não chegam a acordo financeiro, e projetos do município deixarão clube
Projeto de Ginástica de Trampolim é um dos que deixam o Valério – Foto: Espaço Galera|

Valério e Prefeitura de Itabira não chegaram a um acordo financeiro para que o município assuma as despesas do clube. Em reunião nesta segunda-feira, 1º de julho, as duas partes concordaram em encerrar todas as atividades mantidas pelo governo nas dependências do VEC.

Logo após ser eleito, na última semana, o novo presidente do Valério, Pedro Fortunato dos Santos, avisou que procuraria a Prefeitura para conversar sobre as despesas do clube. A reclamação da direção do Dragão é de que a grande maioria dos gastos da parte social provém de atividades realizadas pelo município, enquanto os custos ficam para a agremiação.

Pedro Fortunato e seu vice, Edson Taveira, conversaram com o secretário de Governo, Ilton Magalhães, com o chefe de Gabinete, Deoclécio Mafra, e com o assessor de Gestão, Programas e Metas, Celso Matosinhos. Durante o encontro, os representantes da Prefeitura afirmaram para os gestores do Dragão que não há possibilidade de transferência financeira para o Valério porque o clube não tem as certidões negativas.

“Aceitamos a posição do governo, até porque não temos a intenção manchar nossa gestão com nenhum ato marcado pela ilegalidade. Sendo assim, como não temos condições financeiras de apoiar a prefeitura, acertamos pela paralisação de todos os projetos e atividades realizadas pelo município”, comentou Pedro Fortunato. Segundo ele, o resultado “foi um acordo de cavalheiros, sem nenhuma indisposição entre as partes”.

O conteúdo continua após o anúncio

A definição atinge diretamente o projeto de Ginástica de Trampolim, atividades da Terceira Idade e execução de medidas socioeducativas determinadas pela Justiça. Pelo menos 220 pessoas participavam dos programas. Além disso, a Prefeitura havia pedido a permissão para realizar novos projetos com escolas municipais, o que não acontecerá mais. Até mesmo a realização de uma etapa do Campeonato Mineiro de Ginástica de Trampolim, programada para este final de semana, está cancelada no Valério.

A suspensão das atividades é imediata. Passa a valer junto ao fechamento do clube para os sócios, previsto, inicialmente, por 30 dias.

Buscar alternativas

Procurado por DeFato Online, o secretário de Governo, Ilton Magalhães, disse que o município irá procurar alternativas para manter os projetos esportivos. Uma reunião será marcada com o secretário de Educação e Esportes, José Moreira Gonçalves, para traçar os planos. “De forma alguma vamos deixar que os projetos acabem. Agora, vamos buscar novos parceiros”, disse Ilton.

Ainda segundo Magalhães, a Prefeitura entende a postura do Valério. Ele ressaltou a impossibilidade de contribuir com o clube. “Nós explicamos que não será possível devido às condições jurídicas do Valério. Eles nos falaram da necessidade de tomar medidas mais drásticas, por causa das dificuldades em manter as contas em dia, e nós compreendemos, é o que precisa ser feito mesmo”, comentou o secretário.

MAIS NOTÍCIAS