Vamos fazer do Dia das Mães, o momento da virada do Comércio em Minas Gerais

Data promete reaquecer o setor neste final de semana

Vamos fazer do Dia das Mães, o momento da virada do Comércio em Minas Gerais

Depois de um longo período fechado, a partir do final de abril, ainda de acordo com os protocolos, os comércios voltaram a abrir. Pelo menos, ou na melhor das hipóteses, abrindo em um momento importante para que se possa recuperar o tempo perdido.

Entramos na semana das mães e é esse um período relevante para o comércio. No Brasil, as cinco datas comemorativas que mais impulsionam as vendas do comércio são o Natal, do dia das Mães, o dia dos Namorados, o dia dos Pais e o dia das Crianças.

Os shoppings centers e lojas de rua estão em processo de abertura e segundo expectativas, as vendas de 2021 devem superar as de 2020, o que já seria um ótimo sinal de recuperação com o segmento de vestuário, acessórios e calçados puxando as vendas.

Nesse período, também não podemos nos esquecer dos segmentos de móveis/utensílios, eletrodomésticos, farmácias, perfumarias, cosméticos, joias e bijuterias dentre outros, que além de boas vendas, possuem um bom ticket médio.

No entanto, ainda, com um pé atrás (com muito conservadorismo) penso que a cautela deva ser mantida, visto que o risco ainda não acabou por dois motivos principais: a pandemia, e; o orçamento familiar.

No primeiro caso, embora as vacinas estejam chegando a todos os lugares, ainda não podemos nos dar o luxo de baixar a guarda. Em outras palavras, ainda não estamos livres de outros fechamentos e se isso ocorrer, e não podemos ter muita conta pra pagar, e o dinheiro deve estar no caixa para quitar as dívidas e enxugar mais onde ainda couber. Lógico, a cada parada, mais reduções devem ser feitas.

No segundo caso, infelizmente, a crise sanitária e inflação provocaram a crise econômica e consequentemente pressão no orçamento familiar, além do desemprego. Às vezes, por aqui poder-se-á experimentar uma redução no ticket médio de compra.

Mas, por outro lado, pelo lado positivo, os tempos são outros, existem as vendas online, melhoramos nossas entregas, criamos soluções que somente nós brasileiros conseguimos criar nos momentos mais difíceis e continuamos na batalha diária. A tempestade está ficando para trás. Olhe por sobre seus ombros e verá o quão guerreiro(a) tem sido.

Como disse acima, espero que eu esteja errado no meu excesso de conservadorismo, mas desejo a todos os empreendedores e empreendedoras que atinjam boas vendas e que possam fazer todas as mães felizes. Vou além, que seja o Dia das Mães, o momento da virada de todos os comércios do Estado de Minas Gerais.

Marcelo Silva Ângelo Ferreira, Doutor e Mestre em Administração de Empresas; Professor na Funcesi; Pesquisador e Empreendedor no Segmento de Serviços. O conteúdo expresso é de total responsabilidade do colunista e não representa a opinião da DeFato.

MAIS NOTÍCIAS