Vigilância sanitária interrompe festa de casamento com 100 pessoas

Caso aconteceu em Pirapora e o evento religioso foi realizado pois não há proibição por parte do programa Minas Consciente

Vigilância sanitária interrompe festa de casamento com 100 pessoas
Foto: Vigilância sanitária de Pirapora

Uma festa de casamento, com cerca de 100 pessoas convidadas, foi interrompida em Pirapora, no norte de Minas Gerais, no último sábado (10). A vigilância sanitária do município informou que a celebração religiosa foi realizada, como previsto pelos noivos, já que é permitida no programa Minas Consciente.

Em nota oficial, o coordenador da vigilância sanitária local, Mario Cristiano Cunha, explicou que a celebração religiosa aconteceu, porque a deliberação 145 do Minas Consciente, de 7 de abril, não proíbe. “Todos os convidados seguiram os protocolos determinados. No entanto, nossa ação foi para impedir que o buffet operasse. Não foram servidas bebidas e comidas, e todos deixaram o local”.

Além disso, o noivo recebeu uma notificação. O coordenador da vigilância sanitária frisou que não deve parar por aí, pois ainda serão analisadas outras penalidades cabíveis. O dono do espaço em que a cerimônia foi realizada e onde a festa aconteceria também pode sofrer consequências.

“De forma geral, a população tem seguido as regras sanitárias. Muitos estão realmente com medo. Esse episódio aconteceu, porque os envolvidos acreditavam que a vigência da onda roxa tinha acabado. Mas não. Com o pedido de encerramento, eles foram solícitos”, pontuou Mario Cristiano Cunha.

Situação epidemiológica

Em Pirapora, de acordo com o último boletim epidemiológico, há 3.173 casos registrados. Além disso, 35 pessoas morreram em razão da Covid-19. A taxa de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) está em 164% e são direcionados a pacientes suspeitos ou confirmados para a doença. Já a taxa de ocupação de leitos clínicos está em 91%.

MAIS NOTÍCIAS