Acordo coletivo: proposta da Vale é levada para assembleia de funcionários

A assembleia será realizada em dois dias, nesta terça-feira e quarta-feira, nas minas da Vale

Acordo coletivo: proposta da Vale é levada para assembleia de funcionários
Foto: Divulgação/Sindicato Metabase
O conteúdo continua após o anúncio


O Sindicato Metabase de Itabira e Região encerrou, nesta semana, o período de negociações dos acordos coletivos de trabalho com as principais mineradoras que atuam na região. Dessa forma, teve início na manhã desta terça-feira (16) a votação para que os colaboradores da Vale decidam se aceitarão ou não a proposta da empresa — que ofereceu 8,8% de reajuste, abono de R$ 2 mil e cartão alimentação de R$ 860.

Atualmente, cerca de 4.500 funcionários da mineradora são representados pelo Sindicato Metabase. A assembleia será realizada em dois dias, nesta terça-feira e quarta-feira, nas minas da Vale. O encontro funcionará da seguinte forma: um diretor da empresa explica, em detalhes, a proposta e, em seguida, acontece a votação secreta, por cédula.

O trabalhador assinala sim ou não e ao final são contados os votos. Todos os trabalhadores votarão, inclusive aqueles que estão licenciados, de férias ou em home office. Uma urna para estes funcionários está à disposição na sede do Sindicato Metabase, no bairro Pará.

“Em 2017, a Vale cortou os procedimentos de ortodontia e implantodontia da Assistência Médica Supletiva (AMS), atingindo também os aposentados por invalidez. A empresa ofereceu R$1.200,00 ‘em troca’ do plano. Um absurdo que queremos nunca mais repetir. A cada ano, o Metabase Itabira insiste nessa manutenção, apesar de muitas vezes a empresa dizer que é um desejo dela manter esses benefícios. Sabemos que não é bem assim, afinal, ela mostrou suas garras ao retirar o plano odontológico sem justificativa alguma, prejudicando milhares de trabalhadores”, avaliou André Viana, presidente da instituição sindical.

* Com informações do Sindicato Metabase.

MAIS NOTÍCIAS