Após novo aumento do GLP, gás de cozinha fica mais caro

O reajuste equivale a um impacto de R$ 1,90 no preço do gás de cozinha. Esse é o terceiro aumento do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) somente em 2021

Após novo aumento do GLP, gás de cozinha fica mais caro
Foto: Reprodução/Internet

Em um momento em que o Brasil e Minas Gerais convivem com greves de caminhoneiros e tanqueiros, que pedem, entre outras coisas, reduções de impostos, a Petrobras segue reajustando o preço dos seus produtos. Nesta segunda-feira (1º), a empresa anunciou novo aumento para o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) — o terceiro somente em 2021. A mudança impactará o valor do gás de cozinha.

Com o novo reajuste, será cobrado R$ 0,15 a mais por quilo, o que equivale a um impacto de R$ 1,90 no gás de cozinha (13kg). Dessa forma, o botijão passará a custar R$ 39,69 nas refinarias. Os novos preços passam a valer a partir de terça-feira (2).

Esse aumenta acaba anulando a zeragem de impostos federais, conforme havia sido anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em resposta às reclamações pelos sucessivos aumentos dos combustíveis impostos pela gestão de Roberto Castello Branco, atual presidente da Petrobras.

Castello Branco defende a paridade de preços dos combustíveis com o mercado internacional, uma política iniciada no governo Michel Temer (MDB) e que tem garantido resultados financeiros recordes à estatal — mas acaba implicando em diversos reajustes para o mercado interno e, assim, gerado descontentamento no brasileiro.

Em fevereiro, os últimos aumentos anunciados pela Petrobras irritaram Jairo Bolsonaro, que os consideraram excessivos. Como resposta, o presidente da República demitiu Castello Branco pelas redes sociais e, para o seu lugar, indicou o general Joaquim Silva e Luna, que estava à frente da usina de Itaipu.

A medida tomada por Bolsonaro ainda precisa ser referendada pelo conselheiro de administração da Petrobras. Porém, essa ação, foi entendida como sinal de interferência política na empresa tanto por investidores quanto pelo Ministério Público e Tribunal de Contas da União (TCU), que querem impedir a mudança de comando.

Outros aumentos

Ainda nesta segunda-feira, a Petrobras anunciou novo aumento nos preços da gasolina e do óleo diesel vendidos nas refinarias. A partir de terça-feira (2), a gasolina ficará 4,8% mais cara — subindo R$ 0,12 por litro. Nas distribuidoras, o combustível passará a ser vendido por R$ 2,60 o litro.

Já o óleo diesel aumentará em 5%, que corresponde a R$ 0,13 a mais por litro. Dessa forma, o produto será comercializado nas distribuidoras por R$ 2,71.

MAIS NOTÍCIAS