Três tendências para o e-commerce em 2020

As condições agora mesmo são perfeitas para os que querem investir neste mercado

Três tendências para o e-commerce em 2020

As vendas nos e-commerces continuam em alta e a confiança do consumidor no comércio online não para de crescer. As condições agora mesmo são perfeitas para os que querem investir neste mercado, criando sua própria loja online, mas é preciso se atualizar sempre. O mundo online se atualiza em velocidade recorde e os que resistem às mudanças acabam ficando para trás.

A prosperidade do mercado online se deve justamente porque as empresas do ramo acompanham as mudanças tecnológicas e não têm medo de se arriscar. Por exemplo, à medida que as compras através pelo celular ganham cada vez mais espaço (segundo relatório do eMarketer, 72,9% das compras on-line serão feitas em um dispositivo móvel até 2021), as empresas de e-commerce passam a focar especificamente neste canal.

Não importa o quanto sua presença no comércio eletrônico esteja estabelecida, é preciso continuar olhando para frente para garantir seu sucesso no futuro. Por isso, conversamos com Lucas Coppi, coordenador no Brasil da REVIEWBOX, startup focada em avaliações de produtos, para saber quais as principais tendências para os e-commerce em 2020.

Fortaleça sua estratégia na Amazon

A Amazon tem seu próprio lugar dentro do mundo eletrônico, e o “Future Shopper Report” da Salmon indica que 68% dos compradores americanos vão direto ao site ao procurar por produtos. Além disso, mesmo quando os clientes planejam comprar de outro site ou loja, 80% leem as resenhas da Amazon e verificam os preços lá.

As marcas precisam estar ali e a melhor maneira de fazer isso é através de anúncios no site: “O futuro da Amazon é publicidade, e se uma marca quer ganhar dinheiro agora e no futuro, precisa ser capaz de navegar pelas plataformas de publicidade da Amazon”.

O conteúdo continua após o anúncio

Venda seus produtos nas redes sociais

Uma boa estratégia de marketing significa otimizar suas mensagens para atrair seu público-alvo ao seu site. Só que essas mensagens não importam muito se o seu público não as visualizar. Por isso é crucial entender onde seu público-alvo passa a maior parte do tempo. “Se sua base de clientes estiver on-line, ela passará um terço desse tempo nas redes sociais”, conta Lucas.

Se você ainda não está vendendo nas redes sociais, está perdendo uma grande oportunidade. A maioria das plataformas agora conta com botões de compra integrados que levam os usuários diretamente para o seu site, e aplicativos como o Instagram e o Snapchat também oferecem histórias que podem ser compradas.

Apresente outra “realidade” ao seu comprador

As tecnologias de realidade mixtas ainda precisam chegar ao grande público, mas já deram grandes passos nesse sentido nos últimos anos. A realidade aumentada e a realidade virtual serão uma mudança total no varejo, da mesma forma que a internet e as marcas que incorporarem essa mudança em sua experiência de compra terão muito vantagens sobre seus competidores.

O boom do comércio eletrônico está só começando e capitalizá-lo exige uma estratégia clara que mantenha sua marca à frente da concorrência.

Serviços relacionados